Consumo
Onde comprar as melhores bebidas da cidade
 

O mercado de bebidas cresce na capital
com a ampliação das cartas de produtos
e o aumento de casas especializadas

Frederico Alberti

Nos últimos anos, os produtores de cachaça de qualidade diminuíram o teor de álcool da mais brasileira das bebidas em 8 graus, em média. O resultado foi a ampliação do mercado consumidor, que passou a agregar jovens e mulheres, cujo paladar resistia ao teor alcoólico que beirava os 50 graus. Outro detalhe que tem ajudado o comércio da bebida é a profissionalização do setor, com maciços investimentos em embalagens e marketing. "Hoje vemos a multiplicação de confrarias e a ampliação e sofisticação das cartas de cachaças em hotéis e restaurantes da cidade", observa José Lúcio Mendes, proprietário da loja Cachaças do Brasil e realizador do maior evento nacional do setor, a Expocachaça, que acontece anualmente em Belo Horizonte. Segundo ele, o desenvolvimento em curso de processos completamente orgânicos de produção da bebida no estado também é um indicativo da preocupação dos produtores em diversificar a oferta e sustentar o crescimento do consumo. Esses são apenas alguns dos fatores que têm ajudado a impulsionar o consumo de bebidas finas na capital.

De olho no crescimento do mercado, também os produtores de cerveja vêm se adequando a novas exigências do público. Uma amostra são os programas de fidelidade recém-criados pelas principais cervejarias da cidade, como Albanos, Redentor, Maria de Lourdes e Krug Bier, para manter a clientela em um mercado que cresce cerca de 10% ao ano. "Paralelamente ao aumento de consumo, o cliente está refinando o paladar, e a tendência atual é a valorização da cerveja artesanal", diz Desirée Calicchio, gerente de marketing da microcervejaria Krug Bier. "E Belo Horizonte já tem cinco cervejarias artesanais criadas para atender a essa demanda." A Krug Bier produz há nove anos o próprio chope e prevê lançar, ainda neste semestre, sua primeira linha de cerveja em garrafa, com comercialização inicial apenas na capital mineira.

Enquanto os setores de cerveja e cachaça seguem em ascensão, um fenômeno curioso ocorre no mercado de vinhos finos da cidade. "Embora a procura por informações, cursos, degustações, festivais e confrarias seja cada vez maior e a bebida esteja cada vez mais acessível, o nível de consumo permanece inalterado há uma década", diz Rodrigo Fonseca, proprietário do restaurante Taste Vin. De acordo com Míriam de Aguiar Barbosa, doutoranda em tendências do mercado de vinho pela Universidade de São Paulo, o crescimento tem sido lento por dois motivos principais: o consumo fiel de cerveja e uma tendência do mineiro de não se render facilmente a novos costumes. No caso dos vinhos, ainda haveria uma barreira cultural para sua aceitação.

Mas essa mudança talvez já esteja ocorrendo, a partir de um tipo específico de vinho: os espumantes. De acordo com Sérgio Castelo Branco, proprietário da Ora Bolhas, a única champanharia da cidade, o consumidor se interessa pela bebida e tem buscado experimentar diferentes rótulos. "É um sinal de que a curiosidade e os paladares também estão se sofisticando", diz Branco. Ele credita o sucesso das vendas ao fato de que o espumante, assim como a cerveja, está diretamente associado à alegria e à celebração entre amigos, além de ser ideal para o clima tropical da cidade.

 

ONDE COMPRAR

Adega do Mercado Central
Mercado Central, loja 65, centro, 3274-9701. 8h/18h (seg. a sáb.); e 8h/13h (dom. e feriados).
Oferece aos clientes 1 400 rótulos de bebidas variadas, como vinhos da Europa e da América do Sul e cachaças, uísques, licores e destilados, além de produtos artesanais, como tonéis, abridores de garrafa, taças e cabaças. São 1.500 itens, vendidos para todo o Brasil.

Adega do Mercado do Cruzeiro
Mercado Distrital do Cruzeiro, lojas 22 e 23, Cruzeiro, 3223-3477. 8h/20h (seg. a sáb); e 8h/13h (dom. e feriados).
Única distribuidora da Decanter (à exceção da loja da própria importadora), a adega trabalha com 1 300 rótulos de vinhos tintos, brancos e espumantes, armazenados sob temperatura constante de 20 graus (os de giro rápido) e 15 graus (os mais sofisticados). A casa oferece também quase 100 marcas de licores e destilados nacionais e importados.

Adega da Pinga
Avenida do Contorno, 7224, Lourdes, 3337-2974 e 3337-2594. 8h/20h (seg. a sex.); 8h/17h (sáb.); e 8h/13h (dom.).
Inaugurada em 1982, a adega foi a primeira loja especializada em cachaça de Belo Horizonte. Vende 380 marcas de todo o Brasil, além de raridades envelhecidas na região de Pedra Azul por até cinqüenta anos. As vendas são feitas em garrafas e em barris de carvalho de até 200 litros.

A Salineira
Avenida do Contorno, 7270, Lourdes, 3335-4322. 9h30/21h (seg. a sáb.).
São 400 marcas de todo o país. Os destaques da casa são as oitenta marcas da região de Salinas, tradicional pólo produtor do norte de Minas Gerais, e as originais embalagens e artigos para presente. Oferece ainda uma sala para degustações.

Boníssima
Avenida Raja Gabaglia, 220, Gutierrez,
3296-5300. 6h/23h (seg. a dom.).
Uma das delicatessens mais sofisticadas da cidade, tem adega climatizada com 800 rótulos de vinho de várias regiões do mundo, além de outras 100 marcas de cervejas e destilados em geral.

Cachaças do Brasil
Rua Paraíba, 1317, loja 4, Savassi, 3284-6315. 9h/19h (seg. a sex.); e 9h/13h (sáb.).
Oferece 150 marcas que variam de R$ 15,00 a R$ 350,00. Também vende embalagens especiais para presentes, como kits com copos de estanho e garrafas estilizadas francesas. Para os produtores, oferece barris de carvalho importados dos Estados Unidos e desenvolve projetos para destilarias, entre outros serviços.

A Casa da Cachaça
Avenida do Contorno, 7086, Lourdes, 3225-7045. 10h/20h (seg. a sex.); e 10h/16h (sáb.).
Especializada em produtos mineiros, oferece 120 marcas de cachaças e licores de todo o estado, além de doces, peças de artesanato e artigos para presente.

Casa do Porto
Avenida Nossa Senhora do Carmo, 1650, loja 3, Sion, 3286-7077. 10h/22h (seg. a sex.); e 10h/20h (sáb.).
A loja, totalmente climatizada, oferece 1 600 rótulos de vinho de diversos países, além de algumas raridades, como o Château Mouton Rothschild, safras 1973 (R$ 3 653,00) e 1982 (R$ 4 800,00). Periodicamente, há cursos, degustações e excursões para regiões vitivinícolas do Chile e da França, sempre acompanhadas por especialistas da casa.

Casa Rio Verde
Avenida do Contorno, 5816, Savassi, 3227-2047. Avenida Brasil, 653, São Lucas, 3224-2611. Avenida Prudente de Morais, 616, Cidade Jardim, 3296-5950. Avenida Nossa Senhora do Carmo, 1276, Sion, 3225-1185. Posto Chefão, BR-040, Jardim Canadá, 3541-5956. Rua Curitiba, 2039, Lourdes, 3275-1237. Avenida Bandeirantes, 861, Sion, 3275-1237. Avenida André Cavalcanti, 388, Gutierrez, 3337-4730.
As oito lojas da cidade oferecem ampla variedade de bebidas, com destaque para vinhos nacionais e importados. Também realizam festivais de vinhos.

Casa do Vinho
Avenida Bias Fortes, 1543, Barro Preto, 3337-7177. 9h/19h (seg. a sex.); e 9h/14h (sáb.). Avenida Bandeirantes, 504, Sion, 3286-7891. 10h/20h (seg. a qui.); 10h/21h (sáb.); e 10h/19h (dom.).
Desde 1947 importando diretamente os vinhos, a loja oferece 500 rótulos da Europa e da América do Sul. A novidade da casa é a nova safra de espanhóis, como o Valdelosfrailes Jovem e o Matarromera Prestigio (R$ 250,00). Tem adegas climatizadas, sommeliers à disposição e ainda realiza cursos e degustações periódicas.

Casa do Whisky
Avenida do Contorno, 6047, Savassi, 3223-5000. 9h/22h (seg. a qui.); 9h/0h (sex. e sáb.); e 9h30/20h (dom.).
Entre as mais tradicionais delicatessens da cidade, a loja trabalha com grande variedade de vinhos, cervejas, licores, saquês e destilados em geral, nacionais e importados.

Empório Taste Vin
Rua Curitiba, 2105, Lourdes, 3292-5423. 17h/0h (seg. a sex.); e 10h/14h e 18h/0h (sáb.).
Oferece os 600 rótulos da carta do restaurante, duas vezes eleita a melhor da cidade pelo júri de VEJA Belo Horizonte e ganhadora do prêmio de excelência da revista especializada americana Wine Spectator por seis edições consecutivas (de 1998 a 2006). Destaque para os exclusivos vinhos franceses e neozelandeses.

Empório Veredicto
Rua Curvelo, 67, Floresta, 3274-0102 e 3274-2414. 8h/18h (seg. a sex.); e 8h/13h (sáb.).
A casa trabalha exclusivamente com cachaças de Minas Gerais. No catálogo, mais de 600 marcas.

Enoteca Decanter
Rua Fernandes Tourinho, 503, Savassi, 3287-3618. 9h/último cliente (seg. a sáb.).
Inaugurada no fim de 2005, a loja é a revendedora da importadora homônima na cidade. São cerca de 500 rótulos de vinhos tintos, brancos e espumantes de todas as regiões do mundo. Outra especialidade são os setenta tipos de queijos nacionais e importados, como o exclusivo Brienangis, da França. Os queijos são acondicionados em uma cave com a temperatura ideal para sua maturação.

Expand Store
Rua Alagoas, 735, Savassi, 3261-2444. 9h/20h (seg. a sex.); e 9h/14h (sáb.).
Loja da maior importadora de vinhos da América Latina, oferece 2 800 rótulos de vários países, que custam a partir de R$ 15,00. Destaque para a caixa com a linha completa Romanée-Conti, a R$ 32 000,00. Também oferece degustações e cursos sobre a história do vinho, as regiões produtoras, a harmonização com pratos e como montar uma adega.

Mamãe Bebidas
Avenida do Contorno, 1955, Floresta, 3213-9494. 8h/22h (seg. a dom.).
Tradicional telentrega de bebidas da cidade. Trabalha com cervejas, licores, vinhos e destilados. Também vende gelo em barra e carvão.

Ora Bolhas Champanharia
Rua Leopoldina, 639, Santo Antônio, 3296-1108. 18h/último cliente (seg. a sex.); e 19h/último cliente (sáb.).
Embora o foco seja o consumo no local, ainda neste semestre inicia a venda de garrafas fechadas. Oferece sessenta rótulos de espumantes, metade deles de origem nacional. Destaque também para os franceses Pommery, exclusividade da casa, e Cristal Brut Louis Roederer, o mais sofisticado do catálogo, a R$ 1 350,00.

Ronaldo Queijos e Cachaças e Ronaldo Licores e Cachaças
Mercado Central, lojas 34 e 141, centro, 3274-9674 e 3274-9611. 8h/18h (seg. a sáb.); e 8h/13h (dom.).
Em suas duas lojas no mercado, Ronaldo oferece apenas produtos tipicamente mineiros, como queijos, doces e artesanato. O carro-chefe são as 300 marcas de cachaça e as 35 de licor, com sabores variados, como jenipapo, jabuticaba, castanha, nozes, leite e pequi.

Royal Delikatessen
Mercado Distrital do Cruzeiro, lojas 4 e 5, Cruzeiro, 3223-3477. 7h/19 (seg. a sáb.); e 7h/13h (dom. e feriados).
Em funcionamento há quase sessenta anos, a tradicional loja oferece 250 rótulos de vinho, além de destilados, cachaças e licores. Outros destaques são a ampla variedade de azeites, especiarias e queijos franceses, italianos, holandeses, argentinos e dinamarqueses.

Tokyo Artigos Orientais
Rua Curitiba, 1356, loja 2, centro, 3226-8839. 8h/19h (ter. a sex.); 8h/18h (seg. e sáb.); e 8h/12h (dom.). Rua Paraíba, 1323, Savassi, 3224-5162. 9h/19h (seg. a sex.), e 9h/12h (sáb.).
A loja, especializada em produtos da China, da Coréia do Sul e do Japão, oferece saquês nacionais e importados, como Sawamotsuru, Nama e Kaido, com preços que variam entre R$ 5,00 e R$ 90,00. Também vende o licor japonês Umeboshi, a R$ 65,00.

Tutto Itália
Avenida Nossa Senhora do Carmo, 1650, loja 8, Sion, 3286-2796. 9h/22h (seg. a sex.); 9h/20h (sáb.); e 10h/13h (dom. e feriados).
A loja é dividida em duas adegas climatizadas, uma com 150 rótulos de várias regiões e outra com 250 marcas da importadora Grand Cru, da qual são distribuidores exclusivos. Oferece ainda cursos, degustações e ampla linha de produtos para presentes.

Supermercado Verde Mar
Rua Viçosa, 572, São Pedro, 3296-7458. Avenida Nossa Senhora do Carmo, 1900, Sion, 3286-6349. Avenida Professor Mário Werneck, 1500, Estoril, 3313-7223. 7h/22h (seg. a sáb.); e 7h/21h (dom.).
Há um ano com importação própria de vinhos, o supermercado tem mais de 5 000 rótulos nacionais e importados, acondicionados em adega climatizada e com sommeliers que auxiliam os clientes na escolha. Oferece também 150 marcas de cachaça e ampla variedade de cervejas e destilados em geral.

 

Miriam de Aguiar Barbosa

Nélio Rodrigues/1º Plano


Quem é:
coordenadora dos cursos de publicidade e propaganda e produção editorial da Faculdade Promove e doutoranda em vinhos pela USP

Lojas que recomenda: Adega do Mercado do Cruzeiro e Casa do Vinho

Por quê: "A Adega do Mercado tem uma excelente carta de vinhos, oferece degustações e, em alguns casos, vende pelo preço das importadoras, mesmo no varejo. Já a Casa do Vinho, uma das mais tradicionais da cidade, oferece uma bela seleção de vinhos italianos, além de franceses, portugueses e alemães. Ambas têm profissionais especializados e ambientes adequados para o armazenamento das garrafas"

 

Sérgio Castelo Branco

Nélio Rodrigues/1º Plano


Quem é:
piloto de avião e proprietário da Ora Bolhas Champanharia

Lojas que recomenda: Expand Store e Casa Rio Verde

Por quê: "A Expand é filial de uma das principais importadoras de vinhos do Brasil. Tem um catálogo com cerca de 3 000 rótulos, incluindo safras raras, e oferece degustações e cursos. Dispõe ainda de uma equipe bem qualificada para atender os clientes. A Casa Rio Verde, além de lojas em várias regiões da cidade e da grande variedade de vinhos, cervejas e destilados, tem bons preços, principalmente nas marcas mais conhecidas"

 

Cristiano Lamêgo

Nélio Rodrigues/1º Plano


Quem é:
superintendente executivo do Sindicato das Indústrias de Cervejas e Bebidas em Geral do Estado de Minas Gerais

Lojas que recomenda: Cachaças do Brasil e Casa da Cachaça

Por quê: "Ambas oferecem grande variedade de rótulos e têm as melhores e mais sofisticadas marcas do mercado, como a Dona Beja, envelhecida por trinta anos em barris de carvalho e vendida em garrafas de porcelana espanhola com filetes de ouro. A seleção na Cachaças do Brasil é feita pelo proprietário, José Lúcio Mendes, realizador do maior evento nacional do setor, a Expocachaça. A Casa da Cachaça, inaugurada neste ano, é uma grata surpresa. Seu catálogo tem cerca de 120 opções para todos os bolsos e oferece kits para presentes de extremo bom gosto"

 

 
voltar