Bares
* Preços coletados até março de 2008

Santo André O melhor para dançar
O melhor bar de pescado O melhor para ir a dois
O melhor para dançar A melhor música ao vivo
São Bernardo do Campo O melhor para paquerar
O melhor boteco São Caetano do Sul
O melhor chope O melhor para petiscar
A melhor happy hour  

 

Veja também
Conheça os jurados
Quadro: Como eles votaram

 

Santo André

O melhor bar de pescado

Garoupa Bar

Ao sabor das marés: agito movido a porções de frutos do mar

No melhor bar de pescado da região – título que o júri de VEJA ABC confere pelo segundo ano à casa –, os peixes e frutos do mar vêm de Santa Catarina, do litoral sul de São Paulo e de Angra dos Reis (RJ). Já os clientes chegam de São Bernardo, de São Caetano e até da capital, em busca das delícias preparadas pela equipe do proprietário, Tetsu Kanashiro. Há vinte anos no ramo, seu estabelecimento de três andares vive lotado. Entre as trinta sugestões do cardápio, a isca de pescado pode vir à mesa temperada com alho. Quem gosta de camarão pode optar entre o preparo à doré e o prato com cinco unidades do pistola. A porção "vinagre mista" traz uma combinação de lula, polvo e marisco. Na hap-py hour, faz sucesso a porção com patinhas de caranguejo ou a de polvo – as duas opções vêm acompanhadas com pão. Quem quiser fugir dos peixes e frutos do mar pode pedir a rã inteira frita. Aos sábados, o local serve almoço, com pratos à la carte, como o filé com molho de camarão e arroz branco. Além da cerveja gelada, é famosa a caipirinha à garoupa (com vodca ou saquê), que leva fatias finíssimas de limão.

Rua das Aroeiras, 452, Jardim, Santo André, 4994-4104. 17h/23h (sáb. a partir das 14h; fecha dom.). Cc.: M e V. Cd.: R e V. Cr.: S e T. Aberto em 1988.

 

O melhor para dançar

Mezzanine Lounge

Balada e gente bonita: noitada movida a ritmos eletrônicos

House music, tecno e outras vertentes da música eletrônica são alguns dos estilos discotecados na casa que, ao lado do Vera Cruz, leva o título de melhor bar para dançar de acordo com os jurados de VEJA ABC. Os ambientes são bastante diferentes entre si: há uma varanda, um lounge e a área dos bares. A moçada se concentra, no entanto, na pista de dança, que é decorada com cortinas vermelhas, espelhos com luzes coloridas e uma grande estrela presa no teto repleta de lâmpadas piscantes. Quinta e sexta, o DJ Klebinho comanda a pista com electro. Sábado, os pick-ups ficam a cargo do DJ Rafael Resende, que recebe convidados nacionais e internacionais no lounge. A novidade na programação é a festa flashback, com sons dos anos 80 e 90, toda quarta-feira. Em meio à dança, o público bebe drinques preparados pelo barman David Chedie, como o el matador, uma mistura de gim, curaçau blue e tequila servida diretamente na boca do cliente, com a ajuda de um funil. Do cardápio constam porções e lanches, entre os quais os cubos de filé mignon ou de frango temperados com cebola, pimentão, cheiro-verde, catupiry ou cheddar. Às segundas e terças, o espaço é alugado para eventos corporativos, casamentos e aniversários.

Rua das Figueiras, 1410, Jardim, Santo André, 4436-8103 e 4432-1299. 21h/4h (qui. 23h/5h; sex. e sáb. 22h/5h; dom. 19h/0h; fecha seg. e ter.). Cc.: M e V. Cd.: M, R e V. (R$ 10,00). Couvert: R$ 10,00 a R$ 80,00. Ar. www.mezzanine.com.br. Aberto em 2001.

 

São Bernardo do Campo

O melhor boteco

Bar Central

Pé-direito alto, chope, petiscos e ares de anos 50: a fórmula do boteco

Pé-direito alto, retratos antigos de São Bernardo e lustres de época são as referências ao estilo dos bares dos anos 50 na decoração do local. Quem entra na casa, eleita justamente o melhor boteco da região pelos jurados de VEJA ABC, nem bem se acomoda em uma das mesas, já é servido por um dos garçons que circulam no bar trazendo chope. Para que o cliente possa petiscar, essa mesma brigada perambula pelo salão com as famosas e gordas empadas de camarão, criadas por um chef argentino que trabalhou no local. Outra opção de tira-gosto é a picanha na chapa, servida com pão, repolho, vinagrete, farofa e molho chimichurri (uma mescla de ervas, azeite, vinagre, cebola e alho). No balcão há cerca de quarenta variedades de acepipe – entre elas o presunto de Parma fatiado na hora. A carta de cervejas traz 21 rótulos, muitos deles importados, como a Hoegaarden (da Bélgica) e a Norteña, que é uruguaia. Também há uma seleção só de cachaças, entre elas as famosas Seleta, Salinas e Anísio Santiago. De quebra, o barman Welington Fernandes faz uma caipirinha que mistura cachaça, limão levemente macerado, gengibre e um toque de cravo-da-índia.

Avenida Kennedy, 180, Jardim do Mar, São Bernardo do Campo, 4125-8089. 16h/último cliente (sex. a dom. a partir das 12h). Cc.: D, M e V. Cd.: R e V. Manobr. (R$ 10,00). a (R$ 50,00) www.barcentral.com.br. Aberto em 2004.

 

O melhor chope

Pharelo

Desce dois: as versões clara e escura da bebida que mantém as mesas do salão ocupadas

Antes de desembarcar na mesa, à frente do cliente, o chope da casa segue um longo percurso. Assim que os barris com a bebida chegam da cervejaria, ficam armazenados em uma câmara fria de 3 metros de altura. Passam por três refrigeradores e, após se conectar às chopeiras, expelem um líquido à temperatura de zero grau. Finalmente, no copo, o melhor chope da região, segundo o júri de VEJA ABC, será servido com três dedos de colarinho – providência que vai garantir a temperatura e o teor de gás por mais tempo. Além do Brahma claro, a casa serve a versão Brahma Black e misturas bem ao gosto das freguesas, com groselha ou menta. Vinte tipos de acepipe, incluindo as famosas sardinhas do local, são as opções para petiscar. Num clima de nostalgia, todas as quintas e sextas os clientes podem ser retratados por um caricaturista e o resultado passa a fazer parte da decoração.

Avenida Kennedy, 304, Vila Marly, São Bernardo do Campo, (11) 4332-8223/ 4330-2466. 17h/último cliente (seg. a qui.); 16h/último cliente (sex.); 15h/último cliente (sáb.); e 14h/último cliente (dom.). Cc.: D, M, V e A. Cd.: M, R e V. Cr.: S, T e So. T.: Cr, C, T e V. www.pharelo.com.br. Aberto em 1999.

 

A melhor happy hour

Liverpool

Com cara de pub inglês: o cenário ideal para confraternizações e brindes pós-expediente

Um dos quatro proprietários da casa, Rivail Carvalho morou alguns anos na Inglaterra, na década de 80. De volta ao Brasil, quando pensou em abrir um negócio não teve dúvidas: a inspiração viria dos pubs que freqüentava em Liverpool. De fato, seu bar, que recebeu o título de melhor happy hour pelo júri de Veja ABC, tem muitas das características dos similares gringos: quadrinhos com ingressos de shows, por exemplo, decoram as paredes. Pop rock, jazz e blues aninam o ambiente desse que foi também o primeiro estabelecimento da região a vender o chope irlandês Guinness. Esse é um motivo de tanto orgulho que, na última terça-feira do mês, quem compra um chope da marca leva outro de brinde. Todas as sextas-feiras, por sua vez, um barman fica à disposição para preparar vinte tipos de caipirinha em uma ilha no meio do salão. Uma dessas sugestões é o drinque com laranja, cachaça e gengibre ralado. Entre os petiscos, as fritas com cheddar, o frango à passarinho com alho e a lula à doré são tão famosos quanto os sanduíches que homenageiam as cidades inglesas. O brixton, por exemplo, compõe-se de filé mignon, catupiry, alface, maionese e rodelas de tomate.

Avenida Kennedy, 819, Parque Anchieta, São Bernardo do Campo, 4123-4929. 16h/2h (sex. e sáb. até 3h30; dom. 15h/2h). Cc.: D, M e V. Cd.: M, R e V. www.liverpoolbar.com.br. Aberto em 1992.

 

O melhor para dançar

Vera Cruz Bar

Rock, black e eletrônica nas pistas: onde meninos e meninas se encontram

No ano em que completa uma década de vida, a casa é premiada como o melhor bar para dançar da região, ao lado do Mezzanine Lounge. Conhecido por ter uma das noites mais animadas do ABC, o estabelecimento é decorado com pôsteres que fazem referência à extinta companhia cinematográfica Vera Cruz. São dois ambientes: um salão no térreo e uma pista de dança no andar superior. Essa divisão é pretexto para a festa "quartas intenções", que, às quartas-feiras, coloca as mulheres separadas no 2º andar, onde elas assistem a shows de go go boys. Depois da meia-noite e meia, os públicos masculino e feminino enfim se misturam. Na pista térrea, às terças, grupos de pagode tocam ao vivo. Nos outros dias, a discotecagem varia entre pop rock, funk dos anos 80 e black music. A música eletrônica é o som do 2º andar, com sets dos DJs Gugu, Faustão e Marcos Freitas. A pausa pode ser acompanhada por coquetéis adocicados como o proibido beijar (licor de pêssego, vodca, suco de laranja e abacaxi) e o sinhá moça (vinho do porto, conhaque e bastante leite condensado).

Avenida Índico, 980, Jardim do Mar, São Bernardo do Campo, 4125-8066. 21h/último cliente (fecha seg.). Cc.: D, M e V. Cd.: M, R e V. (R$ 10,00). Couvert: R$ 7,00 a R$ 40,00. Ar. www.veracruzbar.com.br. Aberto em 1998.

 

O melhor para ir a dois
A melhor música ao vivo

Giramundo

Os sons do amor: casa premiada pelo clima romântico e também pela música ao vivo

É das viagens ao exterior que o proprietário Cristian El Chayb traz as idéias para inovar a decoração e o cardápio da casa de 500 metros quadrados, divididos em cinco ambientes, cada qual com uma temática diferente. Há a sala árabe, onde acontecem apresentações de dança do ventre; o jardim decorado com palmeiras; uma área com ladeira; um espaço reservado para quem quiser fumar narguilé; e o pátio externo rodeado de arcos romanos. Em todos esses ambientes, a tranqüilidade é a característica que torna o bar uma alternativa perfeita para ir a dois – tanto é que o local foi eleito o melhor da região nessa especialidade, de acordo com os jurados de VEJA ABC. Graças às apresentações de MPB e rock, que só não ocorrem nas segundas-feiras, levou também o título de melhor música ao vivo. As atrações são famosas no circuito local, caso da cantora Juliana Lima, que faz shows aos domingos, e da banda Frisson, que toca na quarta-feira. Uma vez por mês, a rotina é quebrada, com projetos diferenciados, como as apresentações cover de Elvis Presley. No cardápio, a focaccia italiana de rúcula e tomate seco e quesadilhas mexicanas recheadas com chili, frango e queijo cheddar são algumas sugestões que podem ser acompanhadas de drinques como a caipirinha de vodca com picolé, nos sabores abacaxi, coco, morango, maracujá ou amendoim.

Rua Olegário Herculano, 235, Vila Dayse, São Bernardo do Campo, 4123-3343. 17h30/último cliente. Cc.: D, M, V e A. Cd.: M, R, C e V. Couvert art.: R$ 5,00 a R$ 10,00. Manobr. (R$ 10,00). Ar. Calefação. www.bargiramundo.com.br. Aberto em 2003.

 

O melhor para paquerar

Pimenta Bar

Troca-troca de olhares: o endereço certo para a azaração no ABC

Visíveis do lado de fora, os spots de luz roxa, o jardim bem-cuidado e a fachada vermelha compõem o cenário de boas-vindas para quem não quer saber de outra coisa, a não ser de azaração. Dentro, sofás coloridos e quadros com até 6 metros de altura retratando o cultivo da pimenta dão uma pitada latina ao ambiente. Principalmente nas sextas e sábados, o lugar lota de pessoas na faixa dos 25 anos, fato que faz do bar o melhor para paquerar na região, segundo o júri de VEJA ABC. Nas caixas de som, pop e rock predominam. Aos domingos e terças, quem compra uma pizza ganha outra – a promoção também vale para o chope. Os drinques são bem elaborados por Moizés da Silva Barros, presidente da Associação Brasileira de Bartenders. Um de seus mais famosos drinques é o mandrin margarita, que leva tequila, licor de laranja, tangerina e suco de limão. A fresh caipirinha faz sucesso entre as mulheres: leva cachaça, licor, gengibre, hortelã e suco de limão.

Avenida Índico, 975, Jardim do Mar, São Bernardo do Campo, (11) 4330-1444. 17h/último cliente (sáb. e dom. a partir das 12h). Cc.: M e V. Cd.: M, R e V. Manobr. (R$ 10,00). Couvert: R$ 6,00 a R$ 17,00. www.pimentabar.com.br. Aberto em 2003.

 

São Caetano do Sul

O melhor para petiscar

Cubanos

Clássicos de botequim: na boa companhia de quitutes latinos no cardápio

As mesinhas espalhadas – e sempre lotadas – sobre a calçada da principal via de São Caetano do Sul moldam uma espécie de cartão de visita do bar, o melhor para petiscar na região segundo o júri de VEJA ABC. Aqui, em meio a fotos de personagens da história de Cuba, como a dupla Che-Fidel, os garçons circulam e conhecem, pelo nome, muitos freqüentadores. Paredes vermelhas decoradas com bambu dão à casa ares de barzinho de praia. Do variado cardápio, fazem sucesso os nachos com chilli (molho de feijão, carne moída e queijo ralado) e as iscas de frango recheadas de creme de maionese – um segredo do cozinheiro. Para beber, o mojito, drinque tipicamente cubano, leva hortelã, rum, água com gás e limão; são vendidas também cervejas, como Serramalte e Original. E, para os dias mais frios, a dica é o fidel (cachaça, conhaque, licores de laranja e de café, creme de leite e canela em pó). Como novidade, o bar entrou em 2008 com uma pista de dança no subsolo, onde têm espaço o hip hop, a música eletrônica e até bandas alternativas.

Avenida Goiás, 1183, Santo Antônio, São Caetano do Sul, (11) 4229-1594. 17h/2h (sex. a dom. 15h/último cliente; fecha seg.). Cc.: M e V. Cd.: M, R e V. Cr.: V. T.: Tr. Couvert art.: R$ 2,00 (qua.). (R$ 5,00). Entrega em domicílio. www.barcubanos.com.br. Aberto em 2002.

 
voltar