BUSCA

Busca avançada      
FALE CONOSCO
Escreva para VEJA
Para anunciar
Abril SAC
ACESSO LIVRE
Conheça as seções e áreas de VEJA.com
com acesso liberado
SEÇÕES ON-LINE

Perguntas & Respostas

 
Fevereiro de 2007
Papa Bento XVI no Brasil



Pouco depois de ser escolhido para suceder João Paulo II, o papa Bento XVI prometeu visitar o Brasil, uma das mais importantes nações católicas do planeta. Depois de quase dois anos, a viagem está marcada. O sumo pontífice deverá participar de uma série de eventos públicos no país, onde ainda fará a canonização oficial de Frei Galvão (na foto acima, projeto do palco que deve ser instalado no estádio do Pacaembu). Entenda a visita:


1. Quando o papa Bento XVI vem ao Brasil?
2. Por onde o pontífice vai passar?
3. Como e onde serão as missas que ele vai rezar no Brasil?
4. Quantas pessoas são esperadas e qual a estrutura montada para estes eventos?
5. Como será a canonização de Frei Galvão?
6. Quais são os outros compromissos religiosos do papa no Brasil?
7. Com quem o papa vai se encontrar no país?
8. Onde o papa ficará hospedado?
9. Como Bento XVI vai se deslocar dentro do país?
10. Quando aconteceu a última visita de um papa ao Brasil?
11. Qual é a importância da visita para o país?
12. Quanto custará ao Brasil receber o papa?

1. Quando o papa Bento XVI vem ao Brasil?

Bento XVI visita o país entre os dias 9 e 13 de maio de 2007. Desembarca no aeroporto internacional de Guarulhos, em São Paulo, na tarde da quarta-feira, dia 9, e deixa o Brasil pelo mesmo aeroporto no domingo seguinte, no fim do dia.

 
topo

2. Por onde o pontífice vai passar?

Nos primeiros três dias de sua visita - de quarta a sexta-feira - , o papa fica na cidade de São Paulo. Terminados os compromissos do dia 11 de maio, Bento XVI segue para Aparecida, no interior paulista - o que deve acontecer no início da noite. De lá, o pontífice parte para uma visita rápida a Guaratinguetá, no sábado, e depois retorna a Aparecida, onde permanece até a tarde de domingo. Regressa então a São Paulo para deixar o país.

 
topo

3. Como e onde serão as missas que ele vai rezar no Brasil?

O papa reza duas missas no país: a primeira às 9h30 da manhã da sexta-feira, 11 de maio, no Campo de Marte, zona norte de São Paulo; a segunda, na manhã do domingo, dia 13, na Basílica de Nossa Senhora Aparecida. A missa campal da capital paulista é especialmente aguardada pelos fiéis, já que durante o ritual será oficializada a canonização de Frei Galvão, o primeiro brasileiro a tornar-se santo católico. A segunda missa, em Aparecida, marca a abertura da 5ª Conferência Geral do Episcopado da América Latina e do Caribe, encontro de bispos e cardeais do continente. Bento XVI participa ainda de um terceiro grande evento público - um encontro com jovens católicos, que acontece às 18h do dia 10 de maio, no estádio do Pacaembu. A realização do evento, que consiste em uma "celebração da palavra", espécie de cerimônia mais simples do que uma missa, foi uma das únicas exigências feitas pelo papa para sua visita ao Brasil.

 
topo

4. Quantas pessoas são esperadas e qual a estrutura montada para estes eventos?

Para a missa campal em São Paulo, os organizadores esperam reunir cerca de 1,5 milhão de pessoas, multidão que deve se espalhar por toda a extensão do Campo de Marte. No local será construído um palco com 80 metros de largura e 25 de altura, cujo cenário possui um corte em formato de crucifixo. A estrutura deve criar uma iluminação em forma de cruz, que se movimenta durante a cerimônia. Visto do alto, o desenho do palco remete à bandeira do Brasil. A cidade e a basílica de Aparecida passam por profunda reforma para receber o pontífice. Segundo a assessoria de imprensa da visita do papa, a missa do domingo deve atrair mais de um milhão de pessoas, e pode ser rezada dentro do santuário. Já o encontro de Bento XVI com a juventude católica receberá cerca de 30.000 jovens, todos previamente credenciados pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). Dentro do estádio do Pacaembu será montado um palco com cobertura em forma de pomba gigante, com 90 metros de envergadura por 70 metros de comprimento. Mesmo previsto para acontecer a portas fechadas, jovens e fiéis não credenciados poderão acompanhar o encontro por meio de telões que serão instalados na praça Charles Miller, diante do estádio.

 
topo

5. Como será a canonização de Frei Galvão?

Frei Galvão será oficializado o primeiro santo genuinamente brasileiro no dia 11 de maio de 2007, na missa a ser celebrada por Bento XVI no Campo de Marte, em São Paulo. Durante a cerimônia, que manterá todos os rituais de uma missa tradicional, serão relembradas as razões que elevaram Frei Galvão ao status de santo - seus dois milagres confirmados pelo Vaticano - e deve ser apresentada e abençoada alguma relíquia pertencente ao beato. A santificação do frade franciscano em solo brasileiro é considerada uma exceção. No papado de João Paulo II, as beatificações - passo inicial para o reconhecimento da santidade - e canonizações ocorriam apenas no Vaticano. Bento XVI abrandou a regra e permitiu que as beatificações ocorressem nos países de origem dos candidatos. É possível que, mesmo santificado, Frei Galvão continue sendo conhecido pelo mesmo nome, ou que se torne São Frei Galvão.

 
topo

6. Quais são os outros compromissos religiosos do papa no Brasil?

Depois de rezar a missa para mais de um milhão de fiéis em São Paulo, Bento XVI tem marcada para a tarde do dia 11 de maio um reunião com o episcopado brasileiro. Na manhã seguinte, ele vai a Guaratinguetá, onde vista a Fazenda da Esperança, que cuida de dependentes químicos. Durante a tarde, reza um terço na Basílica de Nossa Senhora de Aparecida. Já no domingo, último dia da visita papal, Bento XVI faz à tarde um discurso aos bispos e cardeais da 5ª Conferência Geral do Episcopado da América Latina e do Caribe, e abre oficialmente os trabalhos do encontro.

 
topo

7. Com quem o papa vai se encontrar no país?

Fora os compromissos religiosos, que ocupam a maior parte da agenda do pontífice no Brasil, ele tem marcado para a manhã do dia 10 de maio um encontro com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva em São Paulo, em que deve discutir assuntos relacionados à Igreja Católica. No entanto, é possível que Lula converse com o papa já no desembarque em Guarulhos, na pista do aeroporto. No dia da chegada de Bento XVI, outras autoridades municipais e estaduais também devem lhe dar as boas vindas à cidade. Todos os outros encontro de Bento XVI no Brasil são com autoridades religiosas - bispos brasileiros e latino americanos.

 
topo

8. Onde o papa ficará hospedado?

Durante sua estadia em São Paulo, de 9 a 11 de maio, Bento XVI e uma comitiva de doze assessores se hospedam no Mosteiro de São Bento, no centro da cidade. Todo o primeiro andar do edifício, construído em 1634 e tombado pelo patrimônio histórico, será utilizado pelo pontífice. Em seus aposentos, Bento XVI terá um escritório particular, com acesso à internet, e uma pequena sala de reuniões. O papa contará também com uma sala de visitas, com um piano de cauda e uma capela particular. Nesta mesma sala, em uma sacada com vista para o Largo São Bento, ele poderá saudar fiéis. Já em Aparecida, o sumo sacerdote fica no Seminário Bom Jesus, edificação de 1894 que recebeu o papa João Paulo II em 1980. Bento XVI deve ocupar o mesmo quarto de seu antecessor. Os dois locais de hospedagem do pontífice passam por reformas para recebê-lo, e serão abertos para visitação após a passagem do papa. Seus aposentos no Mosteiro de São Bento devem se transformar em museu.

 
topo

9. Como Bento XVI vai se deslocar dentro do país?

Para atravessar grandes distâncias, como do aeroporto internacional de Guarulhos até a capital paulista, ou de São Paulo até Aparecida, o papa vai usar um helicóptero, para garantir sua chegada rápida e segura aos compromissos marcados no país. Já para os deslocamentos mais curtos, como o trajeto entre o mosteiro onde ficará hospedado e o Campo de Marte ou o estádio do Pacaembu, Bento XVI utilizará o papamóvel - veículo blindado de onde o papa pode ser visto e costuma saudar o público nas ruas.

 
topo

10. Quando aconteceu a última visita de um papa ao Brasil?

O último papa a visitar o Brasil foi João Paulo II, antecessor de Bento XVI, em 1997. Na ocasião, ele foi ao Rio de Janeiro para o 2º Encontro Mundial do Papa com as Famílias. João Paulo II foi recebido pelo então presidente Fernando Henrique Cardoso, e cobrou dele soluções para os problemas sociais do Brasil. Além dos desfiles pelo centro do Rio, a bordo do papamóvel, a visita é lembrada principalmente pela missa que o papa rezou no Aterro do Flamengo - o evento reuniu cerca de 2 milhões de pessoas.

 
topo
 
 

11. Qual é a importância da visita para o país?

Uma visita papal pode assumir diferentes significados - religiosos, sociais e políticos - de acordo com a época em que acontece. O que se mantém constante é sua capacidade de mobilizar multidões, especialmente no país com o maior número de católicos do mundo. Em 1980, a vinda do papa João Paulo II causou comoção não só por ser a primeira vez que um pontífice pisava em solo brasileiro, mas porque era uma oportunidade de dar vazão a manifestações de repúdio ao regime militar. Dezessete anos depois, em sua terceira passagem, o papa não era mais novidade e a Igreja Católica já perdia terreno para os evangélicos. Os 2 milhões de pessoas que foram à missa do Aterro do Flamengo estavam lá menos pelo cunho religioso do evento do que por seu caráter festivo. Hoje, ainda ameaçada pelo crescimento pentecostal e pela indiferença de seus próprios fiéis, a Igreja atravessa um momento de reafirmação de suas doutrinas, mais focada no seu caráter místico em seus dogmas e menos em questões ideológicas. A visita do recém-nomeado papa tem justamente a função de reiterar este cenário e alinhar a igreja brasileira às atuais diretrizes do Vaticano. A canonização de Frei Galvão no país torna-se uma poderosa arma nesse sentido - nada melhor do que a confirmação de uma manifestação divina no país para reconverter uma população de fiéis cada vez mais descrentes com sua religião. Além de seu valor religioso, uma visita do papa ao Brasil na chamada era da informação atrai como nunca os olhos do mundo para o país. A presença esperada de mais de 2.500 jornalistas de todo o planeta, aliada aos inúmeros vídeos e fotos amadores da visita que devem surgir na internet, garantem altíssima exposição internacional para o Brasil. Resta saber quais imagens serão transmitidas mundo afora.

 
topo
 
 

12. Quanto custará ao Brasil receber o papa?

Não existem estimativas precisas de quanto a visita papal custará aos cofres públicos e privados. Algumas previsões, no entanto, indicam que os cinco dias que Bento XVI passará no país não deverão custar menos de 50 milhões de reais - mais de 10 milhões de reais por dia. Tanto o custo das estruturas dos grandes eventos em São quanto o das reformas no Mosteiro de São Bento não foram divulgados pela Igreja. O que se sabe é que apenas a 5ª Conferência Geral dos Bispos da América Latina e Caribe, de Aparecida, custará 2,5 milhões de reais, segundo os realizadores do evento. O prefeito da cidade, José Luiz Rodrigues, espera gastar 10 milhões de reais com obras para acolher os fiéis, e Aparecida deve receber ainda mais 10 milhões em investimentos federais, da igreja, e da iniciativa privada. Somente a reforma da hospedaria papal na cidade sairá por 3 milhões de reais. Guaratinguetá também prevê despesas de 500.000 reais com a visita do pontífice, e a Fazenda da Esperança, nos arredores da cidade, gastará 2 milhões para a passagem do papa por suas instalações.

 
topo
 
 
NA REVISTA
Reportagens de capa
Frei Galvão
28/2/2007
Bento XVI
27/4/2005

A sucessão papal
13/4/2005

A morte do papa
6/4/2005
 
Visita de João Paulo II
1/10/1997
Arquivo VEJA
Numa terra estranha
6/12/2006
Jihad contra Bento XVI
27/9/2006
"Onde estava Deus?"
7/6/2006
É o amor...
1/2/2006
LINKS EXTERNOS
OUTROS TEMAS
  VEJA | Veja São Paulo | Veja Rio | Expediente | Fale conosco | Anuncie | Newsletter |