Wembley vai receber a decisão da Eurocopa multinacional

Londres supera Munique em eleição na Uefa e será principal palco do torneio

A cidade mais cosmopolita do Velho Continente será o principal palco da Eurocopa multinacional de 2020. A Uefa anunciou nesta sexta-feira que o Estádio de Wembley, em Londres, receberá a final do torneio que vai comemorar os 60 anos da competição. Além da decisão, o famoso estádio londrino abrigará ainda as duas semifinais. Londres concorria com Munique, que oferecia a Allianz Arena, palco da abertura da Copa do Mundo de 2006, para encerrar o evento. A cidade alemã, porém, não ficou de fora: Munique receberá três jogos da fase de grupos e uma partida das quartas de final, assim como Roma, São Petersburgo e Baku (capital do Azerbaijão, grande surpresa da eleição das sedes). Wembley recebeu duas das últimas quatro finais da Liga dos Campeões, o principal torneio de clubes do mundo.

Leia também:

San Siro receberá decisão da Liga dos Campeões em 2016

Uefa troca amistosos por ‘Liga dos Campeões de seleções’

Eurocopa-2020: 32 países querem sediar torneio itinerante

O presidente da Uefa, Michel Platini, propôs a realização da Eurocopa de 2020 em vários países ao mesmo tempo por dois motivos: para comemorar o aniversário do torneio e também para evitar que um só país tivesse de absorver todos os custos com estádios e outras obras. Além das cidades já citadas, outras oito receberão partidas da competição: Amsterdã (Holanda), Bilbao (Espanha), Bruxelas (Bélgica), Bucareste (Romênia), Budapeste (Hungria), Copenhague (Dinamarca), Dublin (Irlanda), Glasgow (Escócia). Elas terão três jogos da fase de grupos e um de oitavas de final. As cidades que queriam participar da Eurocopa mas não foram aprovadas são Cardiff (País de Gales), Estocolmo (Suécia), Jerusalém (Israel), Minsk (Bielorrússia), Sofia (Bulgária) e Skopje (Macedônia).

Londres já recebeu a final da Eurocopa: foi em 1996, quando a Alemanha foi campeã na final disputada contra a República Checa no antigo Wembley (o estádio foi demolido e uma nova arena foi erguida no mesmo local em 2007. A Inglaterra também já foi sede de uma Copa do Mundo, em 1966. O país, que tem vários dos melhores estádios de futebol do planeta, queria ser a anfitriã do Mundial em 2018. Apesar de ter uma infraestrutura invejável e de ser um país absolutamente pronto para receber uma Copa sem a necessidade de grandes obras, ela foi derrotada pela Rússia na eleição do Comitê Executivo da Fifa. A vitória da Rússia e também do Catar, sede da Copa de 2022, provocou revolta entre os cartolas ingleses, que questionam o formato das eleições realizadas pela Fifa. Por isso, a candidatura bem-sucedida na Uefa foi muito comemorada pelos dirigentes britânicos.

A final da Liga dos Campeões de 2013, em Wembley:

A final da Eurocopa de 2012, em Kiev: