Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Vôlei treina para Liga Mundial de olho em Londres-2012

A seleção brasileira de vôlei masculino está reunida nesta semana em Saquarema (RJ) para uma série de treinos visando à Liga Mundial, última competição importante antes do torneio olímpico de Londres-2012.

Os jogadores e a comissão técnica viajam na próxima segunda-feira para Toronto, onde vão enfrentar Polônia, Canadá e Finlândia, nos dias 18, 19 e 20 de maio.

O Brasil buscará seu décimo título na Liga Mundial, mas o técnico Bernardinho deixou claro que o verdadeiro objetivo da equipe é conquistar em Londres o terceiro ouro Olímpico no masculino, depois de Barcelona-1992 e Atenas-2004.

“Para nós, conquistar o décimo campeonato seria maravilhoso, mas a Liga Mundial acaba exatamente 20 dias antes da nossa estreia nas Olimpíadas e não podemos correr grandes riscos e dizer que vamos fazer tudo para vencer, de qualquer jeito, porque o que queremos mesmo é estar prontos para Londres”, explicou.

Depois de conquistar a prata em Pequim-2008, Bernardinho espera levar o título este ano, mas sabe que a concorrência está cada vez mais forte.

“A maior diferença desta Olimpíada em relação às outras é que hoje em dia no mundo há um grupo maior de equipes em condições de lutar pela medalha. Ainda mais porque com o novo sistema de classificação, teremos mais equipes europeias, então há pelo menos oito candidatos ao pódio”.

Para brilhar em Londres, o técnico aposta na experiência de jogadores que marcaram a história do vôlei brasileiro e podem estar disputando sua última olimpíada, como Giba, de 35 anos, ou Murilo, de 30.

“Estamos fazendo uma preparação específica para poupar os jogadores mais experientes porque eles são muito importantes para o grupo. Há um desgaste natural, mas também um grande entusiasmo porque muitos sabem que é a última oportunidade de conquistar uma medalha olímpica”, completou.

Murilo continua sentindo dores no ombro e não viajará para Toronto, assim como Giba, que ainda se recupera de uma grave lesão na perna, mas ambos estão em Saquarema, onde treinam separados do grupo.

“Já estou me sentindo melhor, comecei a saltar um pouco. Estou até um mês adiantado em relação às previsões. Meu foco está na Olimpíada. Estamos correndo atrás para ver se temos condições de jogar a fase final da Liga Mundial (no início de julho)”, disse Giba.

“Esta vai ser minha quarta Olimpíada, então acumulei bastante experiência, sei que precisamos ficar concentrados até o fim e vou passar isto para os mais novos”, explicou.

Para esta série de treinos foram convocadas jovens promessas como Lucarelli, de 20 anos, Maurício, 23, e Renan, 22. No entanto, a grande ‘novidade’ mesmo é a volta do veterano Ricardinho, de 36 anos, campeão Olímpico em 2004, que ficou fora da seleção durante 5 anos após ter problemas de relacionamento com Bernardinho.

“Com o passar dos anos, amadureci e aprendi a não reagir mais no calor do momento e a ser mais paciente com os jogadores mais novos. Hoje estou aqui para ajudar e trazer minha experiência”, afirmou

Ricardinho disputa a posição de levantador com Bruninho, de 25 anos, filho do técnico Bernardinho. “Ele está cheio de saúde e vai fazer de tudo para me deixar no banco, mas isso é bom, é disso que o grupo precisa”, brincou.

Bruninho também não parece se incomodar com esta nova concorrência. “Isso não me tira o sono. Pelo contrário, me motiva para treinar mais forte ainda. Quem tiver melhor vai jogar e será bom para o Brasil, e o outro terá que ficar pronto para entrar a qualquer momento”.

Apesar da briga por posições, o ambiente parece estar muito bom entre os jogadores, que até organizaram um churrasco na quarta-feira.

“Gosto muito do convívio com Ricardinho, a gente conversa muito e tenho certeza que ao lado dele vou amadurecer cada vez mais”, completou Bruninho.