Vôlei: Brasil perde para a França e é vice da Liga Mundial

Seleção francesa superou os campeões olímpicos por 3 sets a 2, na Arena da Baixada, em Curitiba, na madrugada deste domingo

A seleção brasileira masculina de vôlei começou o novo ciclo olímpico com um vice-campeonato da Liga Mundial. Na madrugada deste domingo, mesmo com o apoio da torcida que lotou a Arena da Baixada, em Curitiba, o Brasil perdeu para a França por 3 sets a 2, com parciais de 21/25, 25/15, 25/23, 19/25 e 15/13, em 1 hora e 36 minutos. Earvin Ngapeth foi o herói da conquista francesa ao marcar 29 pontos na final. Wallace e Lucarelli fizeram 22 cada para a equipe brasileira.

Com a derrota, o time aumentou o seu jejum na competição para sete anos. O Brasil é o maior campeão da Liga Mundial com nove títulos (1993, 2001, 2003, 2004, 2005, 2006, 2007, 2009 e 2010) e também a equipe que mais disputou finais (essa foi a 16ª).

Esta foi a sexta vez que o Brasil foi palco da fase final da Liga Mundial, mas o único título como anfitrião veio em 1993. Em 1995, 2002 e 2008, a equipe também alcançou a final, mas foi derrotada, assim como neste sábado. Agora voltou a cair em casa, um ano depois da histórica conquista da medalha de ouro nos Jogos Olímpicos do Rio.

Em 2017, a fase decisiva da Liga Mundial foi realizada em uma quadra montada no estádio do Atlético Paranaense. E o grande público presente ao estádio – foram 23.149 espectadores na decisão – e a atmosfera criada por ele, mesmo com a temperatura baixa da noite curitibana – aumentou o peso histórico do confronto vencido pela França.

A Liga Mundial também foi a primeira competição do Brasil após a saída do técnico Bernardinho, multicampeão pela seleção, em passagem iniciada em 2001, sendo que oito dos nove títulos do Brasil no torneio foram com o treinador. Ele foi substituído por Renan Dal Zotto, medalhista de prata na Olimpíada de 1984, em Los Angeles, como jogador.

As seleções do Brasil e da França foram as melhores desde o começo da Liga Mundial. Os europeus se classificaram à fase final com uma campanha praticamente perfeita, de oito vitórias e apenas uma derrota, sendo seguidos pelos brasileiros, com seis triunfos.

E as equipes repetiram a dose na fase final, com cada um avançando em primeiro lugar nas suas chaves, posteriormente vencendo nas semifinais, até se encontrarem na decisão deste sábado. E a conquista ficou com a equipe de melhor campanha, a França, que também havia sido campeã da edição anterior da Liga Mundial, também no Brasil, em 2015. Assim, os seus dois títulos do torneio foram assegurados em quadras brasileiras.

(com Estadão Conteúdo)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. antonio vinicius ozi galvão

    Síndrome do croissant para o Brasil!!!!!!

    Curtir

  2. Bloqueio patético e recepção medíocre.

    Curtir