Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Velhos conhecidos, dinamarqueses e portugueses fazem duelo decisivo em Lviv

Lviv (Ucrânia), 12 jun (EFE).- Dinamarqueses tentando seguir como surpresa e portugueses querendo se recuperar da derrota na estreia, esse é o panorama do confronto que abre a segunda rodada do grupo B da Eurocopa, nesta quarta-feira, às 13h (horário de Brasília), na Arena Lviv, na Ucrânia.

Contando com estrelas, mas com uma seleção que gera desconfiança, Portugal entra em campo sabendo que uma vit é fundamental na sequência da competição continental. ‘Sabemos que é um jogo que precisamos ganhar. Assim jogaremos só dependendo de nós (contra a Holanda)’, afirmou o meia-atacante Nani.

Apesar da derrota contra a Alemanha, o clima na seleção lusa é de otimismo. O próprio técnico Paulo Bento, logo após ao confronto, garantiu que se os seus jogadores voltassem a repetir a atuação da estreia, a equipe conquistaria resultados positivos na competição.

Muito bem defensivamente, Portugal entende que atuou de igual para igual com os vice-campeões europeus. Contudo, os problemas ofensivos permaneceram com relação a preparação para o torneio.

Tanto que a principal dúvida de Paulo Bento para a partida desta quarta-feira era no ataque. Apenas nesta terça-feira, o treinador confirmou que Hélder Postiga seguirá atuando como centroavante. Com isso, o jovem Nélson Oliveira, que ameaçava o titular, seguirá no banco de reservas.

No mais, estão confirmados para o duelo decisivo, os nomes mais importantes da equipe, o zagueiro Pepe, o volante João Moutinho, e os craques Nani e Cristiano Ronaldo, nomes considerados como os de maior poder decisivo da equipe lusa.

Primeira surpresa desta edição da Eurocopa, ao vencer a Holanda, os dinamarqueses querem seguir mostrando que não entraram no torneio continental para ser mero figurante do chamado ‘grupo da morte’. Tanto é, que uma vitória e mais um tropeço dos atuais vice-campeões do mundo, garante sua classificação com um rodada de antecedência.

Por conta disso, o discurso na seleção nórdica é de que nada é impossível depois da ótima estreia. ‘Se podemos ganhar da Holanda, podemos ganhar de qualquer um’, afirmou o zagueiro Daniel Agger.

Mais comedido, o técnico Morten Olsen, também exaltou sua equipe, afirmando que a Dinamarca ganhou o ‘respeito’ dos adversários com a vitória na primeira rodada.

Os dinamarqueses ainda contam com um bom retrospecto recente contra Portugal para aumentar seu bom astral. Nas Eliminatórias para a Copa de 2010 e para a Eurocopa de 2014, as duas seleções estiveram na mesma chave e por duas vezes os nórdicos se classificaram em primeiro e obrigaram os lusos a disputar a repescagem.

E mesmo com a boa largada na chave, é possível que haja mudanças na equipe de Morten Olsen. O criticado lateral-esquerdo Simon Poulsen, pode deixar a equipe apesar de ter ido bem contra os holandeses. Em seu lugar poderia entrar o volante Silberbauer, com a exclusiva função de marcar Cristiano Ronaldo, como no último encontro entre as duas seleções, vencido pela Dinamarca por 2 a 1.

Prováveis escalações:

Dinamarca: Andersen; Jacobsen, Kjaer, Agger e Simon Poulsen (ou Silberbauer); Zimling, Kvist, Rommedahl, Eriksen e Krohn-Dehli; Bendtner. Técnico: Morten Olsen.

Portugal: Rui Patrício; João Pereira, Pepe, Bruno Alves e Fábio Coentrão; Miguel Veloso, Rául Meireles e Moutinho; Nani, Cristiano Ronaldo e Hélder Postiga. Técnico: Paulo Bento.

Arbitragem: Craig Thompson (Escócia) auxiliado pelos compatriotas Alasdair Ross e Derek Rose.

Estádio: Arena Lviv, em Lviv (Ucrânia). EFE