Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Vasco consegue efeito suspensivo e recupera mando

Por AE

Rio – A CBF ganhou nesta terça-feira mais uma dor de cabeça a resolver. Isso porque o Vasco conseguiu um efeito suspensivo no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), recuperou o mando de campo anteriormente perdido e, pelo menos legalmente, vai poder receber o Flamengo no Rio para o clássico da última rodada do Brasileirão. O problema é que o jogo não pode ser no Engenhão, onde Fluminense e Botafogo se enfrentarão.

Nesta quarta-feira, expira o prazo legal de dez dias antecedentes para a CBF anunciar onde ocorrerá o maior clássico do futebol carioca, num jogo que pode dar o título brasileiro ao Vasco e a vaga na Copa Libertadores do ano que vem ao Flamengo. A partida, como todas as outras da última rodada, será no domingo, dia 4, às 17h.

O Vasco havia sido denunciado porque, na súmula do jogo contra o São Paulo, no fim de outubro, o árbitro Ricardo Marques Ribeiro relatou que funcionários cruzmaltinos ofenderam o quinteto de arbitragem ao fim da partida, já no túnel que dá acesso aos vestiários. Na sexta, o clube carioca foi punido de forma unânime pela Quarta Comissão Disciplinar do STJD com a perda de um mando de campo, justamente o do clássico contra o Flamengo. Com o efeito suspensivo, não há tempo hábil para um julgamento em segunda instância até esta quarta, o que garante ao Vasco o direito de fazer valer o mando.

Por conta da suspeita de que alguns jogos foram “entregues” nas últimas rodadas do Brasileirão de 2010 para que um time prejudicasse seu rival, a CBF optou por marcar o maior número possível de clássicos nas últimas rodadas da competição neste ano. Mas não levou em conta a questão logística. Além do Rio, há problema em São Paulo, onde o Corinthians quer receber o Palmeiras e o São Paulo quer jogar contra o Santos.

No Rio, o Botafogo é dono do Engenhão e quer utilizar seu estádio na última rodada, quando deverá ainda estar brigando pela classificação à Libertadores. Em Macaé e Volta Redonda, outros estádios utilizados pelos cariocas no Brasileirão, o esquema de segurança seria muito complicado, assim como em São Januário.