Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Último rival de Guga, Hewitt perde no Aberto da Austrália e se aposenta aos 34 anos

Ex-número 1 do mundo se despediu em casa, com derrota para o espanhol David Ferrer, por 3 sets a 0. Brasileiro Bellucci também foi eliminado

O australiano Lleyton Hewitt se despediu do tênis nesta quinta-feira aos 34 anos. O ex-número 1 do mundo e atual 308º do ranking da Associação dos Tenistas Profissionais (ATP) foi eliminado do Aberto da Austrália pelo espanhol David Ferrer com uma derrota por 3 sets a 0, parciais de 6/2, 6/4 e 6/4. Vestindo uma camisa com as cores da bandeira australiana, Hewitt agradeceu à torcida pelo apoio e lamentou o adeus. Ele foi o último grande rival do brasileiro Gustavo Kuerten a se aposentar.

“Eu tentei dar meu máximo o tempo todo, fiz isso em todas as últimas partidas, mas tive um último mês fantástico, joguei em todas as cidades da Austrália. A torcida é fantástica e me sinto totalmente honrado por ter sido apoiado por fãs como esses”, disse, logo após o confronto, ao lado dos filhos.

Leia também:

Djokovic e Federer vencem e avançam na Austrália

Aberto da Austrália: Nadal perde para Verdasco e é eliminado na estreia; Bellucci avança

“É um absurdo”, diz Djokovic sobre acusação de entrega de partida em 2007

A atuação do australiano, no entanto, não esteve no nível de sua brilhante carreira. Mesmo diante de torcida, amigos e família, Hewitt só conseguiu converter um break point após dez tentativas, já no terceiro set. Mesmo assim, ainda foi quebrado mais duas vezes e acabou derrotado.

Hewitt foi finalista do Aberto da Austrália em 2005, mas nunca conseguiu conquistar o Grand Slam em sua própria casa – na ocasião, foi derrotado pelo russo Marat Safin. O australiano terminou os anos de 2001 e 2002 como número 1 do ranking da ATP – foi ele quem destronou Guga, aos 20 anos. Ele venceu três dos quatro duelos que fez com o brasileiro.

O agora ex-atleta foi campeão do US Open em 2001 e de Wimbledon no ano seguinte, mas sofreu com muitas lesões nos últimos anos de sua carreira. Além de Hewitt, Guga teve como seus grandes rivais os russos Yevgeny Kafelnikov e Marat Safin, os espanhóis Carlos Moyá e Alex Corretja e os americanos Andre Agassi e Pete Sampras – todos aposentados.

O tenista australiano Lleyton Hewitt cumprimenta Gustavo Kuerten após vencer o brasileiro na final do torneio de Indian Wells em 2003

O tenista australiano Lleyton Hewitt cumprimenta Gustavo Kuerten após vencer o brasileiro na final do torneio de Indian Wells em 2003 (VEJA)

Bellucci – O tenista número 1 do Brasil e 37º do mundo Thomas Bellucci não conseguiu manter uma boa sequência depois de estrear bem no Aberto da Austrália. Nesta quinta-feira, Thomas Bellucci teve atuação muito irregular e foi eliminado na segunda rodada pelo americano Steve Johnson por tranquilos 3 sets a 0, com parciais de 6-3, 6-2 e 6-2, em pouco menos de uma hora e meia de partida.

Bellucci teve o dobro de erros não-forçados que o rival (28 a 14) e, com isso, se despediu da chave de simples sem conseguir melhorar seu retrospecto em Melbourne. O brasileiro segue com o tabu de nunca ter passado da segunda rodada em oito participações no Grand Slam australiano. Steve Johnson irá encarar na próxima rodada o vencedor do duelo entre o espanhol David Ferrer, cabeça de chave número 8 do Grand Slam, e o australiano Lleyton Hewitt, que se aposentará ao fim de sua participação no torneio.

Ainda na chave masculina de simples, o britânico Andy Murray, segundo cabeça de chave, derrotou com tranquilidade o australiano Samuel Groth por 3 sets a 0, com parciais de 6-0, 6-4, 6-1 e garantiu vaga na terceira rodada. Seu adversário será o português João Sousa, que eliminou, também nesta quinta, o colombiano Santiago Giraldo, por 3 sets a 1. Em 2015, Murray chegou à final do Aberto, mas foi derrotado por Novak Djokovic.

(da redação)