Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

UFC 168: Weidman espera provar que vitória não foi sorte

Mesmo com o título, americano é considerado azarão contra Anderson Silva

Atual campeão, ele está invicto com dez vitórias. Apesar disso, as bolsas de apostas acreditam que ele não irá repetir o feito de vencer o favorito Anderson Silva

Quando o americano Chris Weidman, de 29 anos, entrou no octógono para lutar contra o campeão Anderson Silva, 38 anos, em julho, quase ninguém acreditava que ele poderia derrotar um dos maiores lutadores de MMA de todos os tempos. Mas ele não caiu no jogo psicológico do rival brasileiro e conseguiu a façanha de ser o primeiro lutador a nocautear o ex-campeão. Depois de surpreender a maioria dos torcedores que lotaram a MGM Grand Arena, Weidman agora tem outro desafio pela frente: provar que a vitória não foi um golpe de sorte e, portanto, que merece ficar com o título dos médios. Mesmo invicto no UFC, com dez vitórias, ele ainda é apontado por alguns especialistas como zebra – e, mesmo lutando em seu país, está longe de ser o favorito nas bolsas de apostas americanas. Confiante de que continuará como campeão, Chris Weidman diz que “chocará o planeta” novamente e não terá nenhum problema para vencer Anderson Silva pela segunda vez, no sábado, em Las Vegas. Se isso realmente acontecer, o brasileiro começará a repensar os rumos da sua carreira, e uma aposentadoria ou algum tempo afastado do octógono não seriam grandes surpresas. O UFC 168 será o último evento do torneio em 2013, e já tem uma bilheteria garantida de 5,3 milhões de dólares – esse é o valor referente apenas aos ingressos vendidos com grande antecedência. A luta será transmitida pela TV Globo, mas com pelo menos 30 minutos de atraso.

Leia também:

O novo velho Anderson: o que esperar dele em Las Vegas?

UFC: ano bom para Dana White e duro para os campeões

UFC 168: promoção da luta de Anderson cultiva rivalidades

A uma semana da revanche, relembre a derrota do Spider

“O Anderson Silva é o melhor lutador de todos os tempos, merece a revanche. Vou provar mais uma vez que sou capaz de vencê-lo”, postou Chris Weidman em seu Instagram, com uma foto do ex-campeão com as mãos na cintura, como se estivesse humilhando seu adversário. O americano costuma espalhar imagens dos seus rivais nas paredes da academia em que treina, em Nova York, para ficar mais motivado durante os exercícios. “Preciso vencer Anderson Silva outra vez, para me fortalecer como campeão. Tenho que vencer essa luta por mim e pela minha família”, disse Weidman. Apesar de ser considerado azarão por muitos especialistas, outros estão confiantes na manutenção do cinturão pelo americano. A argumentação mais usada é que Weidman é mais novo que seu adversário e, portanto, não ficará tão cansado quanto o veterano brasileiro se a luta se estender até o quinto round. Também afirmam que o americano é o primeiro lutador que tem quase o mesmo tamanho e envergadura do Spider, dificultando o trabalho do brasileiro para trabalhar seus temidos contragolpes. E a principal vantagem de Weidman, segundo quem aposta nele, é não se deixar envolver pelo jogo psicológico do ex-campeão. No primeiro encontro, o americano não se desconcentrou com as provocações de Anderson. O brasileiro, porém, promete manter seu mesmo estilo na revanche, a luta mais esperada do ano para os fãs de MMA.