Uefa pressiona Fifa para que eleições sejam adiadas

O presidente da Uefa, Michel Platini, é o único candidato europeu à presidência da Fifa, mas, suspenso por 90 dias, francês pode ter candidatura vetada

Com a suspensão de 90 dias dos presidentes da Fifa e da Uefa, Joseph Blatter e Michel Platini, respectivamente, as eleições da entidade máxima do futebol, marcadas para 26 de fevereiro do ano que vem, podem ser adiadas. A Uefa pressiona a Fifa, pois Platini é o único representante europeu no pleito e mesmo cumprindo três meses de suspensão, voltando em janeiro, as investigações podem ser prorrogadas por mais 45 dias, o que tiraria Platini da disputa. O francês corre risco de ter sua candidatura vetada antes mesmo das eleições, por causa das investigações sobre o recebimento de 8 milhões de reais, pagos pela Fifa, em 2011. Platini admitiu ter recebido a quantia, mas ele insiste que o dinheiro era um pagamento atrasado, por serviços prestados nove anos antes.

Leia também:

Suspensões abalam eleição na Fifa e abrem espaço para Zico

Presidente da confederação africana comandará Fifa durante suspensão

Presidente do COI defende ‘candidato externo’ à sucessão de Blatter na Fifa

No final de setembro, Blatter teve seu escritório vasculhado pela polícia a pedido da Procuradoria-Geral da Suíça do país, que acusa o presidente da Fifa de má gestão e apropriação indébita. O cartola já iniciou a formulação de sua defesa e, por isso, horas depois da suspensão, seus advogados apresentaram um recurso. Um de seus principais aliados declarou à imprensa inglesa que o suíço espera estar de volta à presidência em dez dias. O camaronês Issa Hayatou foi o escolhido para substituir Blatter durantes os três meses de suspensão. Uma reunião de emergência no dia 20 de outubro vai decidir se as eleições serão adiadas ou não; a ideia é de que sejam adiadas para maio, durante o Congresso da Fifa no México.

(Com Estadão Conteúdo)