Tyson x Holyfield: há 20 anos, a mordida mais famosa da história

Em 28 de junho de 1997, megaevento de boxe terminou de forma grotesca

Há exatos 20 anos, o mundo parou para assistir a uma luta de boxe que terminou de maneira frustrante e absurda. A revanche entre os americanos Mike Tyson e Evander Holyfield, na arena do Hotel MGM, em Las Vegas, nos Estados Unidos, reunia dois dos maiores e mais carismáticos pesos-pesados de todos os tempos, mas entrou para a história por um desfecho inesperado: a desclassificação de Tyson no terceiro assalto por ter mordido a orelha de Hollyfield, em 28 de junho de 1997.

Numa época em que o MMA ainda engatinhava, a luta de boxe entre Tyson x Holyfield II vendeu 1,99 milhão de assinaturas no sistema pay-per-view, gerando uma receita de quase 100 milhões de dólares  – cerca de 176 milhões de reais na cotação da época e 330 milhões de reais atualmente. Depois do triunfo de Evander Holyfield na primeira luta, todos esperavam por um troco de Mike Tyson para que a trilogia fosse marcada.

O mundo do boxe esperou por cinco anos, afinal em 1991 o duelo foi adiado por causa da acusação de estupro contra Mike Tyson, que o levou para o presídio de Indiana por três anos. Em novembro de 1996, os dois se enfrentaram. Tyson era o campeão. Muitos achavam que Evander Holyfield estivesse em fim de carreira, mas o que se viu foi um desafiante em plena forma e catimbeiro, abusando das cabeçadas. A vitória de Holyfield não foi o suficiente. Era preciso pelo menos um segundo encontro, que prometia ser intenso. E foi até demais.

Cada lutador recebeu 30 milhões de dólares para subir mais uma vez no ringue. Os dois faziam previsões de nocautes rápidos. Mais de 1.000 jornalistas estavam credenciados para passar informações aos 97 países que transmitiram imagens da luta ao vivo pela TV.

Entre tantas previsões para o resultado, chamava a atenção o palpite do veterano jornalista americano Michael Katz: “Tyson será desclassificado no terceiro assalto”. E ele acertou em cheio. Em um combate intenso, Mike Tyson e Evander Holyfield trocaram golpes violentos freneticamente. Tyson sofreu um grande corte no supercílio direito e se irritou, ao se lembrar dos ferimentos sofridos na luta anterior. O juiz Mills Lane nada fez, o que tirou o “Iron Man” do controle.

No terceiro assalto do combate, Mike Tyson mordeu as orelhas de Evander Holyfield. Foi desclassificado antes do início do quarto round, se revoltou e causou um tumulto sem precedentes dentro e fora do ringue. Uma confusão, por causa de um estampido de uma garrafa de champanhe parecido com um tiro, causou quebra-quebra dentro do cassino do hotel MGM e dezenas de pessoas ficaram feridas após o fim da luta.

Mike Tyson nunca mais teve credibilidade na carreira, enquanto Evander Holyfield perdeu e voltou a ser campeão. Os dois entraram para o Hall da Fama do Boxe e reataram a amizade em 2009, após um encontro promovido pela apresentadora Oprah Winfrey. Eles se conhecem desde 1983, quando participaram das seletivas americanas para a Olimpíada de Los Angeles-1984.

“Eu tinha de dar o exemplo do perdão para os mais jovens”. disse Holyfield. “Eu tenho muita vergonha do que fiz”, afirmou Tyson. Aposentados, os dois ex-lutadores são enaltecidos pelo que fizeram em suas carreiras, apesar do grotesco acontecimento de duas décadas atrás.

(com Estadão Conteúdo)