Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Triunfante, Rússia encerra Jogos de Sochi comemorando o sucesso dentro e fora das arenas

Sem grandes incidentes e com o peito cheio de medalhas, os anfitriões terminam sua edição da Olimpíada de Inverno maiores do que chegaram – para alegria do comandante da festa, o presidente Vladimir Putin

Ao todo, foram 33 medalhas russas, mais do que qualquer outro país, sendo treze delas de ouro – outro número jamais alcançado antes

A cerimônia de encerramento dos Jogos de Inverno de 2014, em Sochi, foi mais uma exaltação aos grandes nomes e instituições da história russa. Foram lembrados os nomes do pintor Marc Chagall, o compositor clássico Sergei Rachmaninoff, o balé Bolshoi e os principais autores da literatura do país (Dostoieviski, Gogol e Tolstoy, entre outros). Mas o auge de toda apresentação se deu pela aparição dos mais novos membros da legião de imortais da Rússia: os atletas locais. A Olimpíada que se encerrou neste domingo foi marcada pela melhor participação da Rússia em uma edição de inverno, feito que nem o presidente Vladimir Putin esperava.

Leia também:

Cabine de fotos é sensação da Vila Olímpica em Sochi

‘Pouco importa se sou uma atleta. Tenho de ser uma cidadã’

Nunca foi tão ‘fácil’ ganhar uma medalha. A Holanda que o diga

Alemã é a primeira atleta flagrada em antidoping em Sochi

Ao todo, foram 33 medalhas, mais do que qualquer outro país, sendo treze delas de ouro – outro número jamais alcançado antes. Pode-se dizer que foi um feito e tanto o desempenho russo, haja vista que em Vancouver, quatro anos atrás, os atletas da atual sede dos Jogos só conquistaram 15 medalhas (dessas, apenas três foram de ouro). Uma apoteose não planejada foi a entrega das medalhas de uma das últimas provas realizadas nos Jogos de Sochi: o esqui cross-country de 50 quilômetros, uma competição análoga à maratona de verão. No pódio, apenas atletas russos: Alexander Legkov, o vencedor da prova, Maxim Vylegzhanin e Ilia Chernousov, segundo e terceiro colocados, respectivamente.

Esse foi, de longe, o momento mais comemorado pelos 40.000 espectadores. O próprio presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), o alemão Thomas Bach, tratou de ressaltar o feito esportivo. “Estes foram os Jogos dos atletas”, disse Bach em seu discurso de encerramento. Mas o chefe do COI tratou de reverenciar os organizadores pela entrega do que fora prometido na candidatura. A confiança dos russos está tão elevada que o chefe do comitê organizador de Sochi, Dmitry Chernyshenko, roubou um pouco da empáfia do presidente Vladimir Putin. “Para nós, esse foi a maior Olimpíada de todas.”