Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Tirone rebate críticas de Felipão e defende diretoria

Por Daniel Akstein Batista

São Paulo – Com cuidado para não aumentar o atrito, o presidente do Palmeiras, Arnaldo Tirone, rebateu na tarde desta quinta-feira as declarações do técnico Luiz Felipe Scolari, que criticou a diretoria do clube na noite anterior. Apesar de concordar com algumas queixas do treinador, o dirigente tratou de defender o trabalho que vem sendo feito pela direção palmeirense.

Na entrevista coletiva que deu após a vitória sobre o Paraná, na noite de quarta-feira, em Barueri, Felipão criticou a omissão da diretoria do Palmeiras, reclamou da falta de reforços pedidos por ele e chegou a dizer que faltava “hombridade” para alguns dirigentes admitirem que o clube não tem dinheiro para contratar jogadores de alto nível.

Tirone disse na tarde desta quinta-feira que não ficou assustado com as declarações do treinador. “O Felipe é um homem de personalidade e coloca as coisas do modo dele”, avaliou o presidente, que se irritou apenas com uma parte das críticas. “A colocação ‘hombridade’ foi equivocada. Todos somos homens aqui. Ele errou nessa colocação.”

Mas Tirone também reconheceu que Felipão tem razão ao dizer que o Palmeiras não tem dinheiro para investir na contratação de grandes reforços. “Para ser sincero, ele falou a verdade. Mas o dever do dia a dia a gente vem fazendo”, afirmou o dirigente, ressaltando o esforço do clube para evitar o atraso no pagamento de salários dos funcionários.

“O Palmeiras não é a Casa da Moeda, temos que trabalhar com o fluxo de caixa”, avisou Tirone, ao admitir a falta de dinheiro. Apesar disso, ele acredita que o clube tem investido bastante em reforços. “De outubro para cá, o Palmeiras foi quem mais investiu entre os clubes paulistas. Podem fazer a conta. Se estiver errado, peço desculpa.”

“Esse ano a gente mais acertou do que errou”, avaliou Tirone, citando alguns jogadores contratados pelo clube, como Barcos, Wesley e Daniel Carvalho. “Estou fazendo minha parte, mas não sou Super-Homem”, completou o presidente, reforçando que a diretoria palmeirense ainda busca reforços para compor o elenco para o restante da temporada.

Ele ainda garantiu não temer uma possível saída de Felipão. “Não estou preocupado com o que ele falou. Foi um desabafo”, admitiu Tirone, que pretende conversar com o treinador nesta quinta-feira, mas não vê motivo para “repreensão”. “Não amarramos ninguém na cadeira. A multa é questão de conversa. Espero que ele siga com o time e a gente seja campeão.”