Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Tirone cobra providências da polícia no ‘caso João Vitor’

O presidente Arnaldo Tirone está consternado com a agressão de torcedores do Palmeiras nesta terça-feira sobre o volante João Vitor nas imediações da loja oficial do clube no Palestra Itália. O dirigente promete dar todo o suporte ao atleta e espera que os responsáveis pelo ato sejam punidos.

‘Eu fico triste, é como se fosse com meu filho, peço desculpas à família dele. Quem está errado vai ter que pagar, não aceito essa postura, não é isso que demonstramos no Palmeiras. Agredir um atleta não pode acontecer, pelo amor de Deus. Estou muito chateado’, afirmou o dirigente, em entrevista à Rádio Estadão ESPN.

Tirone considera que João Vitor não pode ser responsabilizado pelos problemas e a falta de títulos do Palmeiras. Em 2011, o clube novamente acumula fracassos e, por isso, já planeja modificações no próximo ano.

‘Que culpa tem o João Vitor? Ele é nosso patrimônio, um menino, uma promessa, vamos ajudá-lo de todas as formas’, prometeu.

No Palmeiras, os casos de agressão já foram registrados em outras oportunidades. Em 2009, Vagner Love trocou socos e chutes com torcedores na saída de um banco. Tirone teme as consequências do fato para o trabalho no clube.

‘Isso atrapalha, claro que atrapalha até no trabalho do nosso técnico. Como vai trabalhar com esse ambiente? Todo dia tem um problema’, lastimou Tirone.

Embarque – O Palmeiras adiou a viagem para o jogo contra o Flamengo, no Engenhão. O embarque, previsto para a noite desta terça-feira, foi transferido para a manhã desta quarta. Dentro do elenco alviverde, foi cogitado um movimento para não ter a partida.

‘Com esse clima não dava para embarcar. Vamos amanhã cedo, honrar nosso compromisso, vamos para o jogo’, disse Tirone, sem falar em adiamento.