TCM do Rio revela que atrasos no entorno do Maracanã

Por Tiago Rogero

Rio – As obras no entorno do Maracanã, estádio que receberá a final da Copa do Mundo de 2014, estão atrasadas. Orçada em R$ 117,99 milhões, a licitação – que prevê a revitalização da área, construção de passarelas e área de lazer – foi revogada em 20 de setembro pela prefeitura do Rio de Janeiro, por necessidade de modificação no projeto básico, contestado pelo Tribunal de Contas do Município (TCM). As obras tinham previsão de início para setembro.

A informação foi revelada nesta quinta-feira pelo auditor do TCM Marcos Mayo Simões, durante o 21.º Seminário Nacional de Controle Externo dos Tribunais de Contas, realizado no Rio de Janeiro. De acordo com a assessoria de imprensa do TCM, o edital foi baixado em diligências para melhores explicações da prefeitura sobre “pontos que não estavam bem expostos”.

O projeto está sendo revisto, deve ser encaminhado novamente ao TCM e, “se for necessário, outros questionamentos poderão ser feitos”, informou o Tribunal. Para ser aprovado, o novo edital precisa passar pelo plenário do TCM.

Ao contrário da reforma do Maracanã, orçada em R$ 775,77 milhões e a cargo do governo estadual, as obras no entorno são de responsabilidade da prefeitura, por meio da secretaria municipal de obras. A assessoria de imprensa da secretaria informou que a licitação será republicada no Diário Oficial, mas não revelou quando. “O projeto foi readequado a pedido do Tribunal de Contas do Município para que a execução seja feita de acordo com o prazo estimado”, informou.