Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Suárez, excluído do Bola de Ouro: ‘Dói, mas terá revanche’

Uruguaio não esconde a revolta com ausência da lista de indicados ao prêmio

No reencontro com a torcida uruguaia, na noite de quinta, o craque foi o melhor em campo no amistoso contra a Costa Rica

O uruguaio Luis Suárez foi, ao lado de Cristiano Ronaldo, o artilheiro da última temporada europeia com 31 gols marcados pelo Liverpool. Ainda assim, o atacante, que atualmente defende o Barcelona, ficou de fora da lista de 23 atletas pré-indicados ao prêmio Bola de Ouro da Fifa de 2014, dedicado ao melhor jogador do mundo. Suárez falou sobre sua ausência nesta quinta-feira, antes do amistoso entre Uruguai e Costa Rica, e afirmou que a mordida no italiano Giorgio Chiellini na Copa do Mundo – que lhe rendeu uma punição de quatro meses -, influenciou na escolha da Fifa.

Leia também:

Em livro, Suárez explica discussão com Evra: ‘Não sou racista’

“Estou certo de que não fui indicado por causa do que fiz no Mundial. No entanto, há outros atletas que foram indicados e não fizeram nada na Copa. Dói porque fiz muito pelo Liverpool na temporada passada, mas no futebol há revanche. Logo ela virá”, afirmou o goleador de 27 anos ao jornal uruguaio El Observador. Passados quase quatro meses do incidente que o tirou da Copa, Suárez segue dando explicações sobre a mordida. O atacante voltou a pedir desculpas por sua atitude e revelou que vem recebendo auxílio profissional para aprender a controlar os nervos. “Passei por momentos muito difíceis. Mas tive ajuda da minha esposa, dos meus filhos, dos meus amigos. Estou recebendo ajuda psicológica. O Barcelona sempre esteve à minha disposição, mas sempre respeitando minhas decisões.”

Suárez viajou a Montevidéu para o amistoso, seu reencontro com a torcida uruguaia e uma reedição de uma das partidas mais surpreendentes do último Mundial – com uma vitória por 3 a 1, os costarriquenhos avançaram à segunda fase no grupo que tinha ainda Inglaterra e Itália. Suárez segue suspenso de partidas oficiais da seleção, mas entrou em campo no Estádio Centenário porque a punição da Fifa não vale para amistosos. O craque foi o melhor em campo e marcou um gol no empate por 3 a 3. A Costa Rica, porém, ficou com o título simbólico da partida, com um troféu oferecido por um patrocinador, ao vencer nos pênaltis, por 7 a 6.