STJD absolve Fortaleza e Campinense cai para Série D

Por AE

Rio – A polêmica sobre a suposta manipulação de resultado na vitória do Fortaleza-CE por 4 a 0 sobre o CRB-AL, pelo Campeonato Brasileiro da Série C – a terceira divisão nacional -, acabou nesta quinta-feira com vitória do clube cearense no Tribunal Pleno do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), no Rio de Janeiro.

O Campinense-PB recorreu da decisão em primeira instância e nesta quinta foi confirmado que não há provas suficientes para anular e remarcar a partida. Com isso, a equipe paraibana foi rebaixada para a Série D de 2012, enquanto que o Fortaleza continua na Série C.

Os dois times fizeram campanhas ruins no Grupo B, terminando com campanhas bem parecidas: nove pontos, duas vitórias, três empates e três derrotas e com o mesmo saldo de gols: um negativo. A lanterna ficou para o Campinense pelo número de gols marcados: 11 a 7. Ou seja, o resultado da 10.ª rodada, no qual o Fortaleza goleou o CRB, foi decisivo para definir o rebaixado.

Houve ainda um voto a favor do recurso do Campinense, dado pelo presidente do Tribunal, Rubens Aprobbato. Entretanto, foi voto vencido e manteve-se a decisão da maioria. O STJD ainda retirou a punição ao atacante Carlinhos Bala, que havia sido suspenso por seis jogos, e diminuiu a multa do Fortaleza – pelo atraso no intervalo – de R$ 25 mil para R$ 21 mil.

A alegação dos auditores e do relator, que mantiveram a decisão em primeira instância, é que coletivamente a equipe do CRB não facilitou a partida e que por ter jogadores a menos e um jogador de linha como goleiro, foi natural o resultado elástico. O CRB ainda teve sua multa diminuída de R$ 20 mil para R$ 10 mil por maioria dos votos. Por fim, o árbitro carioca Gutemberg de Paula Fonseca também foi absolvido.