Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Sob chuva intensa, São Paulo aperfeiçoa finalização e ‘rebatida’

A pré-temporada do São Paulo teve sequência nesta terça-feira, no Centro de Formação de Atletas de Cotia. Sob chuva intensa em boa parte do tempo, os jogadores do Tricolor foram muito exigidos nos dois momentos da atividade: com os preparadores físicos e principalmente com Emerson Leão, que mostrou bom humor apesar do tempo frio e dos erros de finalização dos jogadores ofensivos. Além disso, outra parte do grupo executou movimentos típicos de defensores, rebatendo e tentando sair com a bola dominada.

O elenco são-paulino entrou no campo principal do CT de Cotia exatamente às 9 horas (de Brasília), com a fila sendo puxada pelo treinador e seu auxiliar, Milton Cruz. A conversa entre os dois era animada. Logo atrás, Luís Fabiano e Lucas também se divertiam com os companheiros.

Após uma rápida conversa com o comandante, os goleiros partiram para um treino separado e os jogadores de linha permaneceram realizando os alongamentos. Às 9h30, Leão voltou ao gramado e o treino com bola se iniciou. A princípio, o trabalho era em duplas priorizando a posse de bola. A seguir, a ênfase passou a ser a condução, um dos fundamentos priorizados por Leão nesta pré-temporada. Para encerrar a segunda parte do treino, os são-paulinos foram obrigados a lançar uns aos outros.

Não mais que de repente, quando o treinador ia começar o treino técnico programado para esta manhã, a chuva ficou intensa em Cotia. Devidamente agasalhado, Leão deu as primeiras instruções para a atividade, que consistia em treino de finalização de um lado, dedicado a dez jogadores, em especial os atacantes Fernandinho, Lucas e Luís Fabiano. Do outro lado, o restante do grupo, sendo a maioria de defesa, aperfeiçoava cabeceio e saída rápida de bola.

Os volantes Casemiro, Carlinhos Paraíba, Juninho e Cléber Santana estiveram do mesmo lado que os atacantes no treino de finalização, e erraram mais do que Leão estava pronto para suportar. ‘Assim não dá, o que você está querendo desse jeito?’, perguntou quando Casemiro chutou fraco nas mãos do goleiro Rogério Ceni.

A partir de então, o foco do treinador são-paulino foi nas jogadas laterais. Cortês, Juan e Piris, cada qual em sua ala, faziam os cruzamentos para um trio ofensivo que tinha a missão de tirar do goleiro e estufar as redes. Dos três, Juan foi o mais preciso nos lançamentos. No ataque, Luís Fabiano definiu com mais eficiência.