Sinalizador de corintianos mata torcedor boliviano

'Eu trocaria meu título mundial pela vida desse menino', diz Tite

Uma tragédia marcou a estreia do Corinthians na Copa Libertadores da América de 2013 contra o San José, da Bolívia. Segundo a polícia local, um torcedor do time boliviano de apenas 14 anos morreu após ser atingido por um sinalizador da torcida corintiana. Testemunhas afirmaram que o incidente ocorreu no momento do gol do time paulista, que empatou em 1 a 1 com o rival na partida.

O torcedor, identificado como Kevin Beltram Espada, foi atingido no olho direito e morreu quando recebia atendimento para ser levado ao Hospital Obrero, na cidade de Oruro. O garoto morava em Cochabamba e viajou a Oruro apenas para assistir à partida no estádio Jesús Bermúdez, segundo a rede de televisão PAT.

Leia também:

Grêmio mostra força e derrota o Fluminense no Engenhão

Pelo menos oito dos cerca de 500 torcedores do Corinthians presentes no estádio foram detidos pela polícia boliviana por causa do incidente. A autoridades demoraram a liberar a saída dos corintianos do estádio em função da tragédia. Os torcedores bolivianos, por sua vez, fizeram coro de “assassinos” para os brasileiros.

Tite – A morte do garoto virou assunto na coletiva do técnico Tite após a partida. O treinador, que demorou a aparecer para a entrevista e preferiu não falar do empate de sua equipe, chegou a chorar ao comentar o ocorrido: “Não se vence a qualquer custo. O esporte tem outro sentido. Desculpem-me. Sei que o que vou dizer não vai tirar a dor de ninguém. Estamos muito sentidos”, disse o técnico. Emocionado, Tite completou: “Eu trocaria o meu título mundial pela vida do menino”.

Ao saber da morte do garoto, Tite não queria sequer dar entrevistas depois da partida.”Sei da minha responsabilidade de estar aqui. É preciso ser muito forte espiritualmente para falar neste momento”, declarou o treinador.

Acompanhe VEJA Esporte no Facebook

Siga VEJA Esporte no Twitter

(Com Gazeta Press)