Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Shows: saem U2, McCartney e Beyoncé, e entra… o Naldo

Na trilha sonora, a Copa começa pior que a de 2010, que ofereceu megashow

O reforço de Jennifer Lopez na cerimônia de abertura da Copa do Mundo, anunciado na terça-feira, não foi o bastante para reverter a decepção de quem esperava que o evento traria shows de primeira linha ao país. Há quatro anos, na África do Sul, a véspera da estreia foi marcada por um megashow que reuniu nomes como Black Eyed Peas, John Legend, Alicia Keys e, claro, Shakira, figurinha carimbada nos eventos da Fifa (ela também está no CD oficial da Copa deste ano). O espetáculo, realizado no Orlando Stadium, em Soweto, não muito longe do palco da abertura da Copa, o estádio Soccer City, teve também apresentações de diversos artistas africanos e uma reunião de astros no final: Shakira, Will.I.Am, Fergie e outros cantaram Everyday People, de Sly and the Family Stone, para fechar a noite.

Leia também:

Jennifer Lopez confirma: vai participar da abertura da Copa

Longe do campo, perto da badalação: Fatboy Slim vai embalar área VIP em Copacabana

A Fifa planejava algo semelhante no Brasil, trazendo pelo menos um nome de peso para agitar a noite que antecede a abertura da Copa. Ao contrário do que ocorreu na África do Sul, o show pré-Copa aconteceria no Rio de Janeiro, e não na cidade do primeiro jogo, São Paulo. A primeira opção da Fifa e de seus parceiros (como a Globo) era o U2, que ficou perto de fechar contrato para se apresentar nas areias de Copacabana. A especulação durou meses e muitos fãs se prepararam para reservar hospedagem mesmo com a fortíssima concorrência dos visitantes que chegariam à cidade por causa do futebol. Mais recentemente, os rumores davam conta de que a banda irlandesa liderada por Bono seria substituída por um show com Paul McCartney e Beyoncé, também gratuito, também em Copacabana.

Por motivos não divulgados publicamente, porém, a Fifa acabou desistindo de produzir o espetáculo. Suspeita-se que o medo de protestos violentos – afinal, seria um show aberto, na própria praia, o que torna difícil a montagem de um esquema de segurança rigoroso – tenha sido um fator decisivo para o cancelamento. Agora, as principais atrações musicais oficiais fora da festa de abertura no Itaquerão (que, além de J-Lo, terá Pitbull e Claudia Leitte) serão os artistas nacionais convidados a participar das Fan Fests da Fifa nas doze cidades-sede. E em Copacabana, palco carioca da festa, o principal nome da escalação é Naldo, que se apresenta na quinta-feira – uma decepção e tanto para quem sonhava em ver de perto (e de graça) Bono, Paul e Beyoncé.