Seleção faz 1º treino em Pequim com apenas 17 jogadores

Dunga ainda não recebeu todos os atletas chamados para o clássico de sábado

A seleção brasileira realizou nesta terça-feira seu primeiro treino em solo chinês. Dos 23 convocados, porém, apenas dezessete foram ao gramado do Olympic Sports Center Stadium, em Pequim. A atividade durou cerca de uma hora e meia. No sábado, o Brasil enfrenta a Argentina, no Ninho do Pássaro, pelo Superclássico das Américas. Três dias depois encara o Japão, em Cingapura. Ainda não se apresentaram à seleção o meia Kaká, o volante Souza, o goleiro Marcelo Grohe, o zagueiro Juan e o volante Rômulo. O zagueiro David Luiz chegou a Pequim depois que o treinamento já tinha sido iniciado.

Leia também:

Seleção começa a chegar à China em voo com argentinos

Dunga convoca Kaká de última hora. E São Paulo reclama

Ramires é cortado e Dunga convoca Souza, do São Paulo

CBF atrapalha 11 partidas no Brasil – mas Dunga bate o pé

O goleiro Jefferson, que sofreu uma luxação no dedo mínimo na mão esquerda, na semana passada, na partida contra o Santos, pela Copa do Brasil, treinou normalmente. Ao lado de Rafael Cabral, o botafoguense passou praticamente a atividade toda defendendo chutes do preparador de goleiros Taffarel. Para os jogadores de linha, o treino foi leve, já que doze atletas haviam desembarcado em Pequim apenas algumas horas antes de a equipe ir a campo. Dunga não deu pistas da equipe titular, pois dividiu os jogadores em três grupos e fez um trabalho em campo reduzido.

Na equipe de colete vermelho atuaram Diego Tardelli, Filipe Luís, Philippe Coutinho, Mário Fernandes e Éverton Ribeiro. De branco estavam Oscar, Elias, Willian, Danilo e Gil. Já Neymar, Dodô, Luiz Gustavo, Miranda e Robinho estavam sem colete. A seleção brasileira volta a treinar na quarta-feira, às 4h30 (de Brasília). A previsão é de que Dunga tenha todos os jogadores à disposição e esboce o time que começará jogando contra a Argentina. A tendência é de manutenção da base da equipe que venceu Colômbia e Equador na excursão aos Estados Unidos, em setembro.

Messi – Também nesta terça, um dos jogadores mais importantes da seleção para o jogo de sábado falou sobre o duelo contra os argentinos. Poucos atletas da seleção conhecem o craque Lionel Messi tão bem como Miranda – nos últimos três anos, o zagueiro do Atlético de Madrid já enfrentou o astro da Argentina em jogos do Campeonato Espanhol, Supercopa da Espanha e Liga dos Campeões, e levou a melhor em várias oportunidades. Por isso, ele dá receita de como a defesa brasileira terá de se comportar no Superclássico. “Tem de estar atento do primeiro ao último minuto”, avisa o zagueiro ao falar sobre o craque, que chegou a Pequim nesta terça.

“Ele é um jogador decisivo e obriga o defensor a estar atento o jogo inteiro”, explicou o ex-são-paulino. Após ser convocado algumas vezes por Felipão e não ser lembrado para a Copa, o zagueiro foi titular nos dois primeiros jogos sob o comando de Dunga. “A seleção tem de recuperar a autoestima e isso só acontece vencendo as grandes seleções. Vamos enfrentar a vice-campeã do mundo, que vai exigir muito dos nossos jogadores. Mas todos que estão aqui estão preparados para enfrentar esse tipo de jogo e vamos procurar buscar a vitória”, disse o atleta, que aponta a Argentina como favorita para o jogo. Miranda deve ser titular da zaga ao lado de David Luiz.

(Com Estadão Conteúdo)