Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Schumacher ainda não respondeu aos estímulos, diz jornal

Duas semanas após o início da redução dos sedativos, quadro segue inalterado

No fim de janeiro, quando Michael Schumacher já completava um mês de internação depois do gravíssimo acidente de esqui que sofreu nos Alpes franceses, Sabine Kehn, assessora do ex-piloto alemão, confirmou que os médicos dariam início a um processo de redução gradual dos sedativos de forma a fazer o paciente despertar do coma. Apesar de o procedimento já estar em vigor há duas semanas, o alemão ainda não tem apresentado melhores. A informação foi divulgada na edição desta segunda-feira do diário Bild, o jornal mais vendido na Alemanha.

Leia também:

Médicos diminuem sedação para tirar Schumacher do coma

Schumacher sofreu colapso e foi salvo dentro do helicóptero

O pronunciamento de Sabine Kehn naquela ocasião foi a última informação oficial sobre o estado de saúde de Schumacher, que segue internado no Hospital Universitário de Grénoble, na França. A situação já era esperada, já que a própria assessoria do piloto havia ressaltado que ainda pode demorar muito tempo para que ele acorde, apesar da redução da sedação. Segundo o Bild, Corinna, mulher de Schumacher, continua seguindo as recomendações dos médicos e conversa diariamente com o marido na tentativa de auxiliar o processo de recuperação.

(Com agência Gazeta Press)