Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Scheidt/Prada diminuem diferença para líderes e decidem nesta sexta

A dupla brasileira Robert Scheidt e Bruno Prada diminuiu em cinco pontos a diferença para os britânicos Ian Percy e Andrew Simpson, atuais líderes do Mundial da Classe Star. A dupla, agora, tem a última regata da competição, nesta sexta, para tentar ultrapassar os primeiros colocados e conquistarem o tricampeonato.

Com a quinta colocação na regata do dia, os brasileiros mantiveram-se nos 25 pontos perdidos. Já os ingleses, apenas na 17posição, perderam cinco pontos, chegando a 20, e aumentando a chance de título de Scheidt e Prada.

‘Foi um dia bem difícil com ventos fracos. Montamos a primeira boia bem atrás, entre os 25, mas nos recuperamos durante a regata, inclusive passando o inglês. Ele foi penalizado com bandeira amarela por estar bombando a vela’, afirma Bruno Prada.

Para levar o tricampeonato, a dupla brasileira precisa terminar a regata decisiva cinco posições à frente dos ingleses. Além disso, a diferença para os irlandeses Peter O’Leary e David Burrows, atuais terceiros colocados, com 26 pontos, e para os polonoeses Mateusz Kusznierewicz e Dominik Zycki, em quarto, três pontos atrás, deve ser pequena, caso estes terminem à frente de Scheidt e Prada.No 49er, a dupla André Fonseca e Marco Grael não conseguiu reagir ao cenário desfavorável criado nos últimos dias e está matematicamente fora de Londres-2012. O Mundial, disputado em Zadar, na Croácia, garante cinco vagas para os melhores colocados da Flotilha Ouro, que reúne os melhores 25 colocados. A dupla, porém, conquistou o direito de disputar apenas a Flotilha Bronze, que reúne duplas a partir da 50posição

‘Lutamos, treinamos muito e batalhamos, mas não conseguimos conquistar bons resultados. Pelo contrário, foi bem difícil. Encontramos pela frente regatas em nossa pior condição, de vento fraco. Já vínhamos sofrendo com a performance nesse tipo de condição e não conseguimos melhorar o desempenho’, lamenta André Fonseca, que perdeu a chance de ir para a sua quarta Olimpíada.

No Mundial de 470, em Barcelona, as duplas Fábio Pillar/Gustavo Thiesen e Henrique Haddad/Nicolas Castro, velejarão por uma das setes vagas olímpicas abertas na competição. As regatas da classe tem início apenas neste domingo.