Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

São Paulo leva susto, mas vence Ponte e vai às quartas

Por Felipe Rosa Mendes

São Paulo – Pressionado pela queda no Paulistão e pela derrota no jogo de ida, o São Paulo escapou de mais uma eliminação nesta quinta-feira ao vencer a Ponte Preta por 3 a 1, placar que garantiu a classificação às quartas de final da Copa do Brasil e evitou uma crise no clube.

Os gols de Casemiro, Lucas e Luis Fabiano no Morumbi neutralizaram a derrota por 1 a 0, em Campinas, e salvaram momentaneamente o emprego de Emerson Leão. Ameaçado no cargo, o treinador vive sob pressão da diretoria que, na semana passada, interferiu no time e vetou a escalação do zagueiro Paulo Miranda.

Com o fôlego renovado, o São Paulo quer “salvar” o primeiro semestre e superar a decepção com a queda no Estadual com o título da Copa do Brasil. No caminho rumo à decisão, o time enfrentará na semana passada o Goiás pela ida das quartas de final. O time goiano avançou no torneio ao eliminar o Atlético-MG.

O JOGO – Mesmo pressionado pela derrota na ida, o São Paulo teve um início lento e só entrou no jogo depois que Somália abriu o placar para a Ponte com um golaço aos 12 minutos. Ele completou cruzamento de primeira com um belo voleio e acertou no ângulo direito de Denis.

O gol acordou o time são-paulino, até então restrito a poucas trocas de passe no meio-campo. O primeiro bom lance surgiu dos pés de Luis Fabiano, em finalização rasteira da entrada da área. Bruno Fuso fez boa defesa, aos 23. O zagueiro Edson Silva levou ainda mais perigo em cabeçada rente à trave, após escanteio, aos 31.

O São Paulo levava pouco perigo porque tinha dificuldade na armação. Os ataque se resumiam a desesperados lançamentos da defesa, enquanto o meio-campo, desorganizado, sofria para encadear boas jogadas.

Com dificuldade para chegar ao ataque, o São Paulo contou com um lance de bola parada e uma falha do rival para virar o placar em menos de dois minutos. Casemiro buscou o empate, aos 38, ao mandar para as redes na segunda trave após desvio de cabeça de Cícero na área.

Na sequência, o goleiro Bruno e o zagueiro Willian Magrão se enrolaram na entrada da área e Lucas aproveitou o vacilo para roubar a bola e finalizar para o gol vazio: 2 a 1. O placar, contudo, ainda favorecia a Ponte, por ter balançado as redes fora de casa.

Em busca de mais um gol, o técnico Leão trocou Fernandinho por Jadson no início da segunda etapa e ganhou mais consistência no meio-campo. Acuada, a Ponte passou a jogar no contra-ataque, à espera de uma brecha na defesa são-paulina.

Aos poucos, o São Paulo consolidou o domínio em campo e não demorou para chegar ao terceiro gol. Aos 21 minutos, Luis Fabiano recebeu passe de Cortez dentro da área, girou sobre a marcação e bateu rasteiro no canto, marcando o gol salvador. Foi o 300º gol do atacante, o 137º com a camisa são-paulina. Com esta marca, tornou-se o 8º maior artilheiro do clube, superando Maurinho (136).

FICHA TÉCNICA:

SÃO PAULO 3 x 1 PONTE PRETA

SÃO PAULO – Denis; Douglas, Rhodolfo, Edson Silva e Cortez (João Filipe); Denilson, Casemiro (Maicon) e Cícero; Lucas, Fernandinho (Jadson) e Luis Fabiano. Técnico: Emerson Leão.

PONTE PRETA – Bruno Fuso (Lauro); Guilherme (Rodrigo Pimpão), Willian Magrão, Ferron e Uendel; João Paulo (Xaves), Somália, Cicinho, Caio e Renato Cajá; Roger. Técnico: Gilson Kleina.

GOLS – Somália, aos 12, Casemiro, aos 38, e Lucas, aos 40 minutos do primeiro tempo. Luis Fabiano, aos 21 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS – Bruno, Renato Cajá, Cícero, Somália, Cortez, Ferron, Lucas, Roger, Xaves.

ÁRBITRO – Marcelo Aparecido de Souza (SP).

RENDA – R$ 674.779,00.

PÚBLICO – 26.133 pagantes (26.438 no total).

LOCAL – Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP).