Roberto Carlos e Rivaldo voltam a jogar: geração do penta não larga o osso

Mesmo na casa dos 40 anos, vários campeões de 2002 seguem em atividade

Diante da maior crise da história do futebol brasileiro – que inclui dois fracassos consecutivos, na Copa do Mundo de 2014 e Copa América deste ano, clubes endividados e cartolas acusados de corrupção -, muitos torcedores vivem das lembranças da seleção de 2002, a última geração brasileira campeã mundial, com saudade. Boa parte daquela equipe segue em atividade, muito além do que se imaginaria. Nesta quinta-feira, o lateral Roberto Carlos anunciou seu retorno aos gramados, aos 42 anos. Um ano mais velho, Rivaldo fez o mesmo uma semana antes. Outros seis atletas ainda atuam profissionalmente, além do técnico Luiz Felipe Scolari, e alguns outros pensam em um retorno aos gramados. Apenas Kaká, o caçula do penta, aparece como uma alternativa para Dunga resolver os problemas da seleção neste momento.