Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Rival do Brasil, Camarões perde amistoso e agrava a crise

Equipe do astro Samuel Eto'o ameaçou entrar em greve por divergências com a federação. Jogadores importantes sofrem lesões e preocupam para a Copa

Terceira adversária do Brasil na Copa do Mundo, a seleção de Camarões vive momento conturbado. Na quinta-feira, a equipe africana foi derrotada por 2 a 1 pelo Paraguai (que nem sequer está classificado para o Mundial), em amistoso realizado em Kufstein, na Áustria. Este, no entanto, é o menor dos problemas atuais. O time liderado pelo atacante Samuel Eto’o ameaçou entrar em greve nas próximas partidas por divergências com a diretoria. Para piorar, quatro jogadores importantes correm risco de ser cortados.

Leia também:

Croácia poderá ter 7 desfalques na abertura contra o Brasil

Os gols de Ronaldo e mais recordes ameaçados no Brasil

Eto’o e Ribéry criticam seus técnicos, Mourinho e Guardiola

Eto’o ironiza boatos sobre idade: ‘Faço gol mesmo com 37’

As dificuldades da seleção camaronesa tiveram início no último domingo, quando a imprensa local noticiou o desentendimento entre atletas e dirigentes. A princípio, o motivo da discórdia seria a premiação para o Mundial. A Federação Camaronesa estaria disposta a pagar 40 milhões de Francos Centro-Africanos (cerca 50 mil reais), a cada jogador pela disputa da Copa. Confrontados pelos atletas, os dirigentes teriam aumentado a quantia para 56,9 mil reais, mas a oferta foi novamente negada e os jogadores ameaçaram não entrar em campo contra a Alemanha, em amistoso no dia 1º de junho, em Moenchengladbach.

Em entrevista ao jornal camaronês Le Jour, Eto’o afirmou que, o problema, na realidade, diz respeito ao número de ingressos e passagens a ser concedidos a cada atleta. “Se os dirigentes têm permissão para levar suas famílias, namoradas, motoristas e membros de suas vilas (para a Copa), por que os jogadores não podem fazer o mesmo considerando que são os atores principais disso tudo?”, perguntou o astro do Chelsea.

Eto’o preocupa não apenas os cartolas, mas também o treinador Volker Finke. O atacante duas vezes campeão europeu vem enfrentando fortes dores no joelho e viajou até a Espanha para se tratar. Além do principal goleador, o zagueiro Chedjou, o volante Makoun e o atacante Webó tiveram lesões detectadas e ainda não estão 100% garantidos no Mundial. Na derrota no último amistoso, Óscar Romero e Roque Santa Cruz marcaram os gols paraguaios. Maxim Choupo-Mouting diminuiu para os camaroneses. Poupado, Eto’o não entrou em campo. A equipe ainda fará dois amistosos, contra Alemanha e Moldávia, antes da estreia na Copa, em 13 de junho, contra o México, em Natal.