Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Renato Abreu se defende sobre cotovelada: ‘Olhem meu histórico’

O atrito entre Renato Abreu e Rafael Moura no Fla-Flu do último domingo ainda é assunto. Nesta terça-feira, o meia rubro-negro reiterou que não teve intenção de ferir os lábios do atacante tricolor com uma cotovelada e evitou polemizar quando questionado sobre o revide do He-Man, que o atingiu com uma cusparada.

‘Não tive intenção de atingir o Rafael. Futebol é esporte de contato e infelizmente meu cotovelo pegou nele, foi uma infelicidade e até pedi desculpas na hora. Mas, enfim, não sou eu quem julga. Olhem meu histórico nesses 12 anos que tenho no futebol, poucas vezes fui expulso e sempre tenho boa conduta, sem agredir ninguém. Perguntem em qualquer lugar onde trabalhei’, defendeu-se Renato.

Rafael Moura parece não concordar com essa opinião. No intervalo do clássico, com a boca sangrando, ele disse aos repórteres que a atitude de Renato Abreu ‘é assim em todo clássico’. Após a partida, ele não falou mais sobre o tema.

Apesar de evitar reclamações sobre a cusparada que levou depois do apito final, o flamenguista deu a entender que espera uma punição ao rival. ‘Não tenho o que falar sobre esse assunto. O que acontece no campo, morre no campo. Não vou julgar. Hoje em dia, existem imagens, há muita coisa a favor da punição. Foi um ato infeliz’.

Renato Abreu e Rafael Moura não foram citados na súmula da partida, mas correm risco de serem suspensos. O STJD pretende analisar as imagens da cotovelada do rubro-negro e da cusparada do tricolor e pode denunciá-los.