Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Rapidinhas do Tricolor: Adilson nega falta em Fernandinho e o ‘ameaça’

Se liga, Fernandinho! Adilson Batista falou com bom humor da forte dividida que teve com Fernandinho exatamente na perna direita que não o deixa jogar desde 24 de agosto. A entrada fez o atacante deixar o treino de terça-feira mais cedo. ‘Mas não foi falta’, defendeu-se o técnico, mantendo a brincadeira ao ouvir que o jogador prometeu vingança também em tom gozador. ‘Relaciono 19 para os jogos. Vou cortar um da lista…’, ameaçou, rindo, após ver o atleta treinar normalmente nesta quarta-feira.

Bandeirinha?! A bela assistente Simone roubou a cena do jogo-treino que tinha Luis Fabiano como principal atração. Mas Adilson Batista fez questão de dizer que não olhou os dotes da assistente. ‘Eu estava olhando o treino, meu amigo. Estava trabalhando. E ela errou um impedimento que marcou do Luis Fabiano em tabela com o Marlos’, reclamou o treinador.

Calma, amigo: Pelo Twitter, Fernando Pires, vocalista do grupo de pagode Só Pra Contrariar, pediu a Luis Fabiano para ‘pegar leve’ com o Flamengo. ‘Meu parceiro, fica tranquilo que não vou judiar muito, não’, respondeu o centroavante.

Pena que jogo é jogo e treino é treino… O gol de Luis Fabiano no jogo-treino veio após ele ficar cerca de cinco minutos fora de campo, substituído. Cenário perfeito para Adilson, que ainda teme suas condições de suportar uma partida por um longo tempo. ‘Infelizmente no domingo não dá para ele sair e voltar’, lamentou o técnico.

Sempre apoiado: O treinador não valorizou demais as presenças de Juvenal Juvêncio e de todos os dirigentes do departamento de futebol no último jogo-treino de Luis Fabiano antes de sua estreia. ‘O presidente já esteve no jogo-treino da semana passada e o João Paulo [de Jesus Lopes, vice-presidente] e o Adalberto [Baptista, diretor de futebol] estão sempre nos acompanhando. Claro que o Luis Fabiano merece atenção, mas não só ele. E a direção está sempre presente, apoiando.’

Melhor esconder que enganar: Adilson justificou nesta quarta-feira sua opção por fazer o máximo de mistério possível em suas escalações. ‘Se acontece alguma coisa e entro com outro, fico como mentiroso. Por isso, não tenho pressa, o jogo é só no domingo’, comentou o chefe.