Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Proibição do uso de redes sociais por jogadores da Dinamarca causa polêmica

Copenhague, 24 abr (EFE).- A decisão da Federação Dinamarquesa de Futebol de proibir que os jogadores da seleção nacional utilizem as redes sociais durante a Eurocopa provocou grande polêmica no país escandinavo, entre atletas, políticos e outras personalidades.

O chefe da imprensa da entidade, Lars Berendt, justificou a decisão como sendo um desejo do técnico Morten Olsen para que os jogadores se concentrem no torneio. A intenção é limitar a comunicação do elenco com o público apenas às coletivas de imprensa.

A proibição do uso do Facebook ou do Twitter não é nova, mas uma norma habitual nas partidas da seleção, embora diversos jornais dinamarqueses tenham reproduzido hoje mensagem de jogadores antes e depois das partidas das eliminatórias da Euro.

O anúncio feito pela federação teria sido aceito pelos jogadores, embora alguns deles tenham se pronunciado lamentando a decisão. ‘É uma pena que nos impeçam de usar o Twitter. Serve como uma espécie de porta-voz para muitos e o modo pessoal de casa um se comunicar. Mas temos que respeitar’, declarou hoje à emissora ‘TV2’, o atacante Nicklas Bendtner, do Sunderland.

O goleiro da seleção dinamarquesa de handebol, Niklas Landin, não mediu palavras para criticar o a regra polêmica. ‘É um pouco ridículo que a federação decida o que podem ou o que não podem fazer os jogadores de futebol’, disse.

O ministro da Cultura do país, Uffe Elbaek, garantiu que respeita a independência da federação, mas quer explicações sobre a medida. ‘A primeira vista pode-se pensar em violação da liberdade de expressão e do livre diálogo’.

Também houve quem ironizou a proibição do uso de redes sociais, como o humorista dinamarquês, Sebastian Dorset, através de sua conta no Twitter. ‘Quero comunicar a federação e ao técnico Morten Olsen, que com essa política não estou mais à disposição da seleção’. EFE