Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Presidente do Sion chama Platini de ‘bobo da corte’ e duvida do papel da CAS

Madri, 3 nov (EFE).- O presidente do Sion Christian Constantin, chamou o presidente da Uefa, Michel Platini, de ‘bobo da corte’, e afirmou que a Corte Arbitral do Esporte (CAS) ‘deveria declarar-se incompetente por não receber quem toma decisões, e sim quem não está de acordo’.

‘Não sou contra a corte arbitral, mas sim que a secretaria dessa corte possa corrigir suas decisões. Na realidade, a CAS é uma câmara de apelação na qual recorre a parte que não está satisfeita. A Uefa não aciona a CAS nessa condição, e sim para que ratifique uma decisão sua’, explicou Constantin.

A Uefa excluiu o Sion da Liga Europa por ter escalado seis jogadores contratados quando o clube cumpria uma suspensão da Fifa que o impedia de transferir qualquer atleta, por ter aliciado um jogador de um clube egípcio. A justiça comum deu a razão ao clube, mas agora espera o pronunciamento da CAS.

O dirigente do clube helvécio disse que os seis jogadores que, segundo a Uefa não podem ser escalados, reivindicarão a partir de segunda-feira junto a Jean-Louis Dupont (advogado belga que está frente ao caso) na justiça espanhola, francesa e escocesa (os países de suas equipes rivais) o direito de jogarem, e descartou comparecer na justiça italiana por ‘saber como é Berlusconi e o quanto demoraria para resolver’.

Sobre um possível valor econômico por parte da Uefa ao Sion, no lugar da readmissão da equipe na Liga Europa, Constantin declarou que ‘prefere o ‘cheiro’ do Vicente Calderón ao ‘cheiro’ do euro. Nós conseguimos a classificação para a Liga Europa e queremos participar’.

O presidente do clube suíço, que assistiu como convidado ao Fórum As, também declarou que ‘a justiça esportiva deve se entender com o civil, mas a primeira não escuta a segunda’.

Sobre uma possível solução, o presidente foi taxativo: ‘Não aceitarei entrar nos 16 avos de final. Quero que a competição seja regular. Não digo que temos que jogar as seis partidas do grupo. Talvez uma eliminatória com outros três times. O que não vou aceitar é perder sem jogar’.

O presidente também descartou uma readmissão na próxima temporada: ‘Não penso em jogar esta competição no ano que vem porque nos classificamos nesta edição e em 2012 espero jogar na Champions League’.

Para Constantin, o Celtic ‘é uma equipe que não ganhou no campo e está jogando a Europa League’, e afirmou ainda que a equipe ‘contou com os advogados da Uefa para atacar o Sion’.

O dirigente também disparou contra Joseph Blatter, presidente da Fifa, sobre sua reeleição à frente do organismo: ‘(Ele) Estava preocupado com o rival. Temia que houvesse um recurso na CAS e rapidamente preparou o trio de juízes para se manter no cargo. A CAS não pode ser uma arma para nos matar’.

Constantin alertou as entidades sobre o ‘caso Sion’: ‘Em 2001, a FIFA e a Uefa se comprometeram com a Comissão Europeia de não excluirem equipes que recorressem aos tribunais comuns e não tiveram essa postura com o Sion. Estão expostos a uma multa de 10% das receitas da Uefa, e estamos falando de 2,1 bilhões (de euros). Não sei se podem pagar essa multa’, afirmou. EFE