Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Presidente do São Paulo exige título de Muricy: ‘Montamos o time que ele quis’

Carlos Miguel Aidar diz que o treinador está devendo uma conquista em 2015

Muricy Ramalho mal deixou o hospital e já foi cobrado publicamente pelo presidente do São Paulo, Carlos Miguel Aidar. Nesta segunda-feira, o mandatário da equipe disse que exige pelo menos um título em 2015 e que as cobranças recairão sobre o treinador, tricampeão do Brasileirão entre os anos de 2006 e 2008. Em entrevista à rádio Jovem Pan, Aidar citou as contratações do time para a temporada e disse que agora espera os resultados em campo.

Leia também:

Muricy Ramalho recebe alta e volta ao trabalho nesta terça

Nobre exalta Dudu e diz que Aidar fez pior com Kardec

Namorada de Aidar tem cargo comissionado no São Paulo

“Muricy tem contrato até dezembro de 2015. Nós vamos ser campeões com ele. Está devendo essa para gente. Nós montamos o time que ele quis. Ainda quer um jogadorzinho, mas com o que tem agora ele precisa ganhar. Quem vai cobrar publicamente dele sou eu. Não é mais ele que cobra da diretoria” afirmou o presidente, que tem fama de falastrão.

Técnico Muricy Ramalho durante a partida entre Ponte Preta e São Paulo válida pela semifinal da Copa Sul-Americana, no estádio Romildão, em Mogi Mirim

Técnico Muricy Ramalho durante a partida entre Ponte Preta e São Paulo válida pela semifinal da Copa Sul-Americana, no estádio Romildão, em Mogi Mirim (VEJA)

Nos dois últimos anos, Muricy reclamou algumas vezes quando seus pedidos de reforços não foram concretizados. Neste ano, o técnico contava com a chegada de Dudu, que acabou indo para o Palmeiras, mas aprovou as chegadas de Thiago Mendes, Daniel, Bruno, Carlinhos, Jonathan Cafu e Breno. O clube do Morumbi também negocia com o argentino Adrian Centurión, do Racing.

Leia também:

Gafe com patrocinador irrita Rogério Ceni e presidente

Aidar demite Juvenal – que acha que o sucessor é ‘maluco’

Juvenal ataca ‘traidor’ Aidar – e vomita em entrevista na TV

Muricy Ramalho voltará ao trabalho nesta terça-feira, no CT da Barra Funda, depois de ficar três dias internado com um quadro de diverticulite (inflamação no intestino grosso). O presidente Aidar falou sobre os problemas de saúde do técnico e demonstrou preocupação. “É a segunda vez que acontece, é um problema intestinal sério, que pode até conduzir a morte. Tivemos até um presidente da República (Tancredo Neves) que não tomou posse por conta de uma diverticulite, então é sério”, afirmou, lembrando o caso do presidente eleito em 1985.