Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Preferido da torcida, Edson Silva brinca: ‘O treinador tem outra opinião’

O zagueiro Edson Silva começou o Campeonato Paulista apresentando bom futebol, mas não caiu nas graças do técnico Emerson Leão. Logo que Paulo Miranda, outro recém-contratado se recuperou de lesão, passou a ocupar o posto de companheiro do capitão Rhodolfo e mandou o ex-jogador do Figueirense para o banco de reservas.

Nesta quarta-feira, às 21h50 (de Brasília), Paulo Miranda cumpre suspensão graças à expulsão no duelo contra o Paulista de Jundiaí e Edson ganha outra chance de mostrar serviço e se firmar no time titular, apesar da preferência velada de Leão pelo ex-jogador do Bahia.

O trunfo de Edson Silva é a já declarada escolha da torcida são-paulina em tê-lo como titular, muito porque o camisa 14 não perdeu nenhuma partida como titular e até marcou um gol na vitória sobre o Botafogo na abertura do Campeonato Paulista. A maioria da torcida não esconde a satisfação com o futebol do atual reserva.

‘O Leão vai decidir. Vou dar o meu melhor para me firmar. Acho legal que a torcida se sinta mais segura comigo, mas torcedor tem uma opinião, treinador tem outra, eu tenho um outra, cada um na sua, mas o que vale mesmo é a do treinador. Eu quero estar jogando. Você fica cabisbaixo por sair do time, mas isso é natural. Me sinto bem, tenho confiança do treinador e vou mostrar a ele o meu belo trabalho’, afirmou o zagueiro do Tricolor após a reapresentação do grupo pós-Carnaval, nesta segunda-feira.

O futebol do companheiro e a justiça na troca são temas em que Edson Silva prefere não entrar em polêmica. A realidade é que o São Paulo sofreu seus primeiros revezes com Paulo Miranda em campo, nos empates contra Guarani e Comercial e até na derrota diante do Corinthians.

‘O Paulo Miranda deu conta do recado. Quem entrar tem que fazer isso e manter a pegada do time, em busca das vitórias. Jogador quer sempre mostrar seu trabalho, mas temos que respeitar decisão do treinador. Não abaixei a cabeça. Se ele optar por mim vou ter oportunidade de jogar e me firmar no time. Ele é o treinador, pode mudar qualquer coisa. O jogador tem que pensar no que é bom para a equipe e respeitar a decisão’, disse Edson Silva, mantendo o discurso cauteloso.

O zagueiro ainda garante, por fim, que sequer aproveitou a folga de domingo no feriado de Carnaval, já que está com idéia fixa no jogo contra o Bragantino, talvez sua chance definitiva de permanecer no time para domingo, contra o Palmeiras: ‘Nem aproveitei. Descansei bastante, porque tem jogo importante na quarta-feira. Minha cabeça está boa. Se o professor Leão optar por mim vou dar o melhor. Preciso mostrar meu trabalho’