Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Polícia de SP prende dois argentinos no Itaquerão

Torcedores estavam na lista de barra-bravas proibidos de entrar no Brasil

A Polícia Federal de São Paulo deteve dois barra-bravas, os torcedores violentos da Argentina, na tarde desta quarta-feira, no Itaquerão, em São Paulo, onde a seleção argentina bateu a Holanda, nos pênaltis, pela semifinal da Copa do Mundo. De acordo com a PF, os homens foram retirados do estádio, notificados e terão um prazo de 72 horas para saírem do país.

Leia também:

Argentina avança nos pênaltis e revê a Alemanha na final​

Jornalista argentino morre após perseguição policial em SP

Jornalista argentina morre em batida de carro após jogo​

Desde o início da Copa, em uma ação de fiscalização intensa e integrada das forças de segurança, 46 barra-bravas já foram impedidos de entrar no Brasil. A ação faz parte de acordo de cooperação entre Brasil e Argentina. Antes do início do Mundial, o país vizinho compartilhou uma lista de mais de dois mil nomes de torcedores argentinos com histórico de violência em estádios.

Leia também:

Romero aprendeu com Van Gaal – e repetiu

Fascinado pela Alemanha, Sabella teme o desgaste físico​

Desafeto de Felipão, Van Gaal não queria enfrentar Brasil​

Em Brasília, na partida entre Argentina e Bélgica pelas quartas de final, realizada no último sábado, o barra-brava Pablo Alvarez, o Bebote, um dos mais importantes líderes dos torcedores violentos na Argentina, também havia sido preso. Alvarez estava disfarçado e usava uma camisa do Flamengo e foi preso numa operação em cooperação com a polícia argentina.

(Com agência Estadão Conteúdo)