Piqué alfineta Real Madrid após comparações com Barcelona

Zagueiro catalão minimiza os três títulos europeus do rival nos últimos quatro anos e cita caso de 2011 para justificar superioridade do Barcelona

O zagueiro Gerard Piqué, do Barcelona, não perde a oportunidade de provocar o Real Madrid, nem mesmo após a conquista do bicampeonato da Liga dos Campeões do rival. Servindo a seleção espanhola, o jogador catalão demonstrou incômodo com as comparações entre o time dirigido por Zinedine Zidane com o Barcelona mais vencedor, de Pep Guardiola, Lionel Messi e companhia.

“Não se poder comparar ainda tudo o que nós ganhamos durante todos esses anos ao que o Real Madrid venceu nestas duas últimas temporadas”, comentou Piqué em uma entrevista à emissora Movistar +. O marido da cantora Shakira citou a festa realizada pelo rival em 2011 – após vencer o Barcelona e conquistar a da Copa do Rei (equivalente espanhol à Copa do Brasil e visto como um torneio menor para os gigantes do país) –, como prova da superioridade do Barcelona.

“O dia que nos virem saindo para as ruas por ganhar uma Copa do Rei, é o dia que poderemos dizer que o Real Madrid está em um ciclo importante. Nós conseguimos isso, que eles saíssem às ruas por ganhar uma Copa do Rei.” A discussão sobre qual o time mais marcante desta década vem ganhando força na Espanha.

Pep Guardiola, campeão europeu em 2009 e 2011 com o Barcelona, usou o bom humor para falar sobre as comparações com o Real Madrid atual. “Zidane e eu nos parecemos no corte de cabelo. É um grandíssimo treinador e como jogador era de outro nível, fora de série. Fico feliz por ele, porque tem feito um grande trabalho.” Sobre qual equipe foi superior, Guardiola disse aos jornalistas: “Deixo essa resposta em vossas mãos.” E ainda fez uma provocação, na saída de um evento na Catalunha na segunda-feira. “Felicitações ao Real Madrid, porque foi um título justo, mas que não criem tanta confiança, porque o Barça sempre volta”, disse o técnico do Manchester City.

Confusões com companheiros e baixa popularidade na seleção

Rivais unidos na seleção espanhola: Piqué e Ramos

Rivais unidos na seleção espanhola (Getty Images/VEJA)

Piqué ainda comentou sobre as recentes provocações com atletas do Real que são seus companheiros na seleção espanhola, como Sergio Ramos e Dani Carvajal. “É um show que as pessoas consomem muito, não só em campo, mas também fora. Sergio e eu sabemos da relação que temos, cordial, de muito respeito. Quando nos juntamos por um mês, para uma Copa ou Eurocopa, nos aproximamos mais. (…) Claro que cada um defende o seu lado, o fazemos com veemência e por isso pode haver alguns choques, mas sempre com respeito.”

Piqué não se incomodou com o fato de ter sido xingado por Carvajal e outros atletas na festa do Real Madrid pela título da liga espanhola. “Em linhas gerais, a rivalidade é sadia, sobretudo entre os jogadores. Não creio que tenham passado dos limites, em nenhum sentido”, disse. “Sou como sou, impulsivo, mas com respeito (…) Defendo a camisa que amo desde pequeno e não me arrependo de nada que disse”, garantiu o zagueiro, que constantemente usa as redes sociais para provocar o rival.

Recentemente, o lateral brasileiro Marcelo se negou a falar sobre as provocações de Piqué. “Como já disse anteriormente, não falo dessa pessoa. Não tem por quê.” As constantes trocas de farpas com o Real Madrid diminuem cada vez mais a a popularidade de Piqué na seleção espanhola. Na manhã desta terça-feira, o jogador foi recebido com ofensas na chegada do time à cidade de Murcia, segundo o diário AS.