Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Passei a valorizar mais a preparação, diz Diego Hypolito após lesão

O ginasta Diego Hypolito ficou cinco meses parado em função de uma grave lesão no tornozelo esquerdo que quase o tirou de atividade. Após se recuperar e voltar aos treinos em março deste ano, o brasileiro ressaltou que passou a encarar a preparação e o acompanhamento médico de uma forma totalmente diferente após o trauma de uma contusão mal tratada em 2006.

‘Agora estou bem seguro. A classificação para o Olimpíada, no entanto, é muito delicada. Se eu não estiver bem e não conseguir, fico fora e não tem segunda chance. Antes, eu não estava nem aí para o meu corpo, agora estou fazendo uma preparação bem diferente do que eu fiz para Pequim-2008. Tenho que chegar lá bem. Na China, não tinha o acompanhando de médico ou de fisioterapeuta diariamente. Durante minha carreira toda foi assim e esse ano eu comecei a ter esse acompanhamento’, explicou durante participação no programa Arena Sportv.

Em outubro de 2010, Diego chegou a revelar o medo antes de passar por uma cirurgia no local. Na época, possuía uma ruptura total no ligamento, além do osso fora do lugar e lesões na cartilagem. Hoje, sabe dar valor ao respaldo que tem para voltar a vencer.

‘Passei a valorizar mais a preparação em época de lesão. Mesmo sem treinar, estava tratando diariamente, das sete até o meio-dia. O que eu fiz depois da lesão foi me manter concentrado. Eu me respeito mais, porque antes eu achava antes que era só treinar’, acrescentou.

O bicampeão mundial agora pode, enfim, disputar a principal competição do ano, que dá vaga para os Jogos Olímpicos de Londres, no ano que vem: o Mundial de Ginástica do Japão, que será realizado em outubro, entre os dias 8 e 16.