Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Parlamento britânico investigará casos de racismo no esporte

Londres, 10 jan (EFE).- Uma comissão parlamentar do Governo britânico estudará os comportamentos racistas no mundo do esporte devido aos últimos episódios de discriminação racial ocorridos nas últimas semanas no futebol inglês.

A investigação será iniciada depois que o atacante uruguaio Luis Suárez, do Liverpool, foi punido com oito partidas de suspensão e ainda uma multa de 40 mil libras (aproximadamente R$ 115 mil) por insultar racistas contra o francês Patrice Evra e que o zagueiro inglês John Terry, do Chelsea, foi acusado de insultar o compatriota Anton Ferdinand.

A comissão de Cultura, Esporte e Meios de Comunicação da Câmara dos Comuns (câmara baixa do Parlamento) detalhará os termos da investigação na próxima semana e realizará no dia 6 de março uma sessão na qual deporão diversos representantes do esporte britânico.

‘A investigação não será restrita necessariamente ao futebol, embora essa seja nossa principal área de interesse, dada a preocupação que criou o caso de Suárez’, relatou o integrante do comitê Damian Collins.

A poucos meses para o início dos Jogos Olímpicos de Londres, os últimos incidentes nos quais se viram envolvidos Terry e Suárez sensibilizaram a opinião pública britânica sobre os comportamentos racistas no esporte.

A Federação Inglesa de Futebol (FA) aplicou uma punição exemplar ao atacante uruguaio, enquanto o jogador dos ‘Blues’ se defenderá das acusações de racismo em um tribunal ordinário, depois que o procurador-geral do Estado, Alison Saunders, decidiu processá-lo por um suposto delito de ‘alteração da ordem pública com agravante racial’.

Além desses dois incidentes, que despertaram a atenção da imprensa britânica, nos últimos dias, ocorreram outros episódios racistas no futebol inglês.

Na última sexta-feira, o defensor Tom Adeyemi, do Oldham, começou a chorar depois que, aparentemente, um dos torcedores no estádio Anfield, onde sua equipe enfrentava o Liverpool, pela Copa da Inglaterra, lhe proferisse palavras racistas.

A Polícia deteve no último fim de semana um jovem de 20 anos procedente de Aintree, no noroeste da Inglaterra, em relação com esse caso.

Além disso, o atacante francês Louis Saha, do Everton, revelou nesta terça-feira que na última quarta recebeu insultos racistas através do Twitter.

Um porta-voz do clube afirmou que a Polícia estava por dentro do caso e que uma investigação indicou que a mensagem foi enviada por um colega de trabalho do proprietário da conta através da qual a ofensa foi proferida. EFE