Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Para Zagallo, Ronaldinho Gaúcho não tem mais condição de jogar na Seleção

"É um craque, mas voltar a jogar como meio-campo da amarelinha, jamais", disse o ex-treinador, sobre o jogador que enfrenta má fase no Flamengo

“Ele não tem mais condições fisiológicas para vestir a camisa da Seleção Brasileira”, disse Zagallo, sobre Ronaldinho Gaúcho

Depois de perder um jogo pela primeira vez vestindo a camisa do Flamengo, na última quinta-feira, para o Ceará pela Copa do Brasil, enfrentar as vaias da torcida no Engenhão e sofrer uma lesão na coxa esquerda, Ronaldinho Gaúcho começou a semana enfrentando mais um adversário de peso. São de seu ex-protetor, Zagallo, quatro vezes campeão do mundo, as críticas mais duras ao ‘dentuço’ no momento.

“Ele não tem mais condições fisiológicas para vestir a camisa da Seleção Brasileira. É um craque, mas voltar a jogar como meio-campo da amarelinha, jamais”, disse o velho Lobo, em seminário sobre a Copa de 2014, realizado em um hotel, em Copacabana, zona sul do Rio de Janeiro. O evento também contou com a presença de Carlos Alberto Parreira, vencedor do Mundial de 1994, e do atual técnico da Seleção Brasileira, Mano Menezes.

Parreira ainda tentou contemporizar, sugerindo que Menezes poderia escalar Ronaldinho como atacante. Mas Zagallo não deu trégua e emendou: “De atacante teria que ser melhor que os outros que estão por aí. Nessa função o Mano tem jogadores bem melhores do que ele. Ele tem 31 anos, daqui a três anos ele estará com 34, não terá condições fisiológicas de jogar como ponta de lança”, afirmou, aplaudido pela platéia em seguida.

O atual comandante da seleção preferiu não emitir sua opinião sobre o assunto, disse que não falaria de Ronaldinho nem de Kaká. “Se eu não falei desse assunto nem lá dentro (na ante-sala do hotel), quando estava sozinho com o Parreira e o Zagallo, não vou falar aqui na frente de vocês. É uma questão de respeito com os jogadores”, despistou.

Mano evitou falar de veteranos, mas não deixou de falar das revelações. Disse que está observando com carinho as atuações do meio-campo Willians, do Flamengo, e do zagueiro Dedé, do Vasco. O técnico também não se omitiu sobre as chances de Neymar e Paulo Henrique Ganso, do Santos, disputarem a Copa América, no mês que vem, na Argentina. “Do Neymar eu acho que vocês já repararam que ultimamente eu estou falando de uma forma diferente. É lógico que ele é um jogador muito observado por mim”, disse o treinador praticamente garantindo a escalação do atacante no torneio sul-americano.

Em relação a Ganso, que se machucou no primeiro jogo das finais do Campeonato Paulista, Mano chegou a duvidar da gravidade da contusão do jogador, sugerindo que a comissão técnica do time santista pode estar “escondendo o jogo” do adversário. “A prudência diz que devemos esperar um pouco, porque Santos e Corinthians se encontram no meio de uma decisão, e a gente sabe como são as estratégias das decisões, então vamos esperar passar esse segundo jogo da final para ver a gravidade da contusão dele. Visivelmente foi uma lesão muscular, eu estava assistindo ao jogo e no momento não parecia tão grave”, disse o técnico, torcendo para a melhora do craque até o próximo dia 19, data convocação dos jogadores que vão disputar a Copa América.