Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Para palmeirenses, atrapalhar rivais é consequência

Por AE

São Paulo – Por mais que a torcida espere que o Palmeiras vença os clássicos contra São Paulo e Corinthians para atrapalhar os planos dos dois rivais, um buscando a Libertadores e outro cada vez mais próximo do título brasileiro, o elenco alviverde garante que o pensamento está nos interesses do próprio clube e não em frustrar os adversários. De acordo com o atacante Ricardo Bueno, a busca pela vitória em clássicos é motivação suficiente. Se os triunfos vierem, atrapalhar os planos do rivais terá sido consequência.

“Nossa motivação é grande, pois são dois jogos que envolvem muita rivalidade. Ninguém aqui está preocupado se podemos tirar a vaga na Libertadores de um ou o título de outro. Estamos preocupados com o nosso futebol e em alegrar um pouco mais nossa torcida nesses dois jogos”, comentou o jogador.

Outro que diz ignorar as situações de São Paulo e Corinthians é o zagueiro Leandro Amaro.”Não queremos saber nada em relação aos outros. Vencer um clássico é sempre prazeroso, a torcida fica feliz. Vamos jogar por nós”, garante o zagueiro. Ele será titular pela terceira vez seguida, domingo, contra o São Paulo, no Pacaembu, e espera aproveitar a sequência para se firmar no time na próxima temporada. “Quem joga no Palmeiras precisa pensar grande e comigo não é diferente. Nos clubes por onde passei, sempre fiz o meu melhor e quero que aqui seja igual. Meu principal objetivo é me firmar e começar 2012 como titular.”

Bueno e Amaro, porém, ganharam concorrentes nesta terça-feira. A reapresentação da equipe após a vitória por 2 a 0 sobre o Bahia teve a presença do atacante Maikon Leite e do zagueiro Maurício Ramos. Ambos não participaram dos dois últimos jogos da equipe, mas estão recuperados de dores musculares e trabalharam com bola junto com o restante do elenco. Os que foram titulares em Pituaçu fizeram musculação, massagem e hidromassagem.