Palmeiras perde para o Inter e se complica ainda mais

Com derrota por 3 a 1, clube paulista só escapou da zona de rebaixamento porque o Vitória perdeu. Já o time gaúcho se garantiu na Libertadores

Já perto do fim, veio o terceiro gol, com uma dolorosa ironia para o torcedor palmeirense. O jovem Valdivia, meia do Inter que tem este apelido por sua semelhança e admiração pelo jogador chileno do Palmeiras, entrou e marcou um belo gol de fora da área.

O drama do torcedor palmeirense no ano do centenário do clube aumentou na noite deste sábado. No Beira-Rio, o Palmeiras perdeu para o Inter por 3 a 1 na penúltima rodada do Brasileirão e corre riscos de ser rebaixado pela terceira vez em sua história no próximo domingo. A quinta derrota consecutiva manteve o Palmeiras com 39 pontos, na 16ª colocação. O Palmeiras só não entrou na zona de rebaixamento porque o Vitória perdeu para o Flamengo por 4 a 0 na Arena da Amazônia, em Manaus. Agora, o Palmeiras terá que vencer o Atlético-PR em sua nova arena para se livrar da degola sem depender de nenhum outro resultado. O Inter, por sua vez, teve muito a comemorar: com 66 pontos e na terceira posição, garantiu matematicamente uma vaga pelo menos na pré-Libertadores de 2015.

Leia também:

Palmeiras lucrou R$ 3,6 milhões na estreia do novo estádio

Casa belíssima, time medonho: o drama dos palmeirenses

Palmeiras x Corinthians: no duelo das arenas, deu empate

Ainda sem o meia Jorge Valdivia, que se recupera de dores no quadril, o Palmeiras entrou com fortes preocupações defensivas e conseguiu conter o ímpeto do Inter no início. Aos 13 minutos, o argentino Allione fez grande jogada e passou para Marcelo Oliveira, que chutou rente à trave e quase marcou o primeiro para os visitantes. Mas apesar da dificuldade em criar chances de gol, o Inter marcou o primeiro gol aos 23 minutos, em um lance de sorte. D’Alessandro recebeu na ala esquerda e rolou para o jovem Taiberson, que bateu forte. A bola desviou em Marcelo Oliveira e enganou o goleiro Fernando Prass antes de entrar. O Palmeiras chegou ao empate aos 38 minutos: Victor Luís cruzou da esquerda e o volante Renato cabeceou bem, sem chances para Allisson.

Na segunda etapa, o jogo seguiu truncado e com muitos erros de passe, mas o Inter voltou a ficar em vantagem vitória graças aos seus laterais. Da direita, Wellington Silva cruzou para Fabrício, que marcou de cabeça. Já perto do fim, veio o terceiro gol, com uma dolorosa ironia para o torcedor palmeirense. O jovem Valdivia, meia do Inter que tem este apelido por sua semelhança e admiração pelo jogador chileno do Palmeiras, entrou e marcou um belo gol de fora da área. Os meias Allione e Bruno César ainda foram expulsos e a partida terminou com uma confusão generalizada, que inclui uma agressão do zagueiro Lúcio ao lateral Fabrício. Na última partida, o desesperado Palmeiras enfrentará o Atlético-PR em sua nova arena. Já o Inter fecha sua participação no Brasileirão diante do Figueirense.

Em Manaus, o Flamengo ajudou o Palmeiras e venceu o Vitória por 4 a 0. O zagueiro Kadu marcou contra o primeiro gol em um lance controverso. Aos 27 do primeiro tempo, Elton cruzou para Éverton cabecear. Kadu ainda tentou cortar, mas desviou para o próprio gol. Os jogadores do Vitória reclamaram que a bola não teria entrado. Já na segunda etapa, Elton fez o segundo de cabeça e acabou com as chances dos baianos, que pressionaram muito, mas pararam nas boas defesas de Paulo Victor. O meia argentino Escudero, do Vitória, foi expulso e o jogo ficou fácil para o Flamengo. Aos 35 minutos, Éverton recebeu ótimo passe de Nixon e ampliou. Pouco depois, Nixon fez boa jogada e fechou o placar com um chute de esquerda. Na última rodada, o Vitória enfrenta o Santos no Barradão e precisará vencer e torcer por um tropeço do Palmeiras para permanecer na Série A. Também nesta rodada, Criciúma e Sport empataram em 2 a 2 no Heriberto Hülse.

Eleições – Também neste sábado, Paulo Nobre foi reeleito presidente do Palmeiras por mais dois anos. Esta foi a primeira votação da história do clube em que o sócio teve direito de escolher quem seria o próximo mandatário. Com folga, Nobre foi eleito com 2.421 votos contra 1.611 do oposicionista Wlademir Pescarmona. Houve ainda 48 abstenções.

Com a decisão, Nobre tem a oportunidade de reerguer o clube, que atualmente tem um elenco limitado e situação financeira bastante delicada. O novo mandato de Paulo Nobre tem início no dia 15 de dezembro e vai até o fim de 2016. Uma das primeiras decisões do dirigente é a contratação de um responsável para gerir o futebol do clube. O escolhido para o cargo deve ser Rodrigo Caetano, que trabalhava no Vasco e também era o preferido para assumir o cargo caso Pescarmona fosse eleito.

(Atualizado às 22h54)

(Com Estadão Conteúdo)