Os gols de Ronaldo e mais recordes ameaçados no Brasil

Alemão Miroslav Klose está prestes a ultrapassar brasileiro no posto de maior artilheiro dos Mundiais – mas ele não é o único que pode fazer história na Copa

Artilheiros das Copas:

1. Ronaldo (BRA) – 15 gols

2. Klose (ALE) – 14 gols

3. Gerd Müller (ALE) – 14 gols

4. Fontaine (FRA) – 13 gols

5. Pelé (BRA) – 12 gols

6. Klinsmann (ALE) – 11 gols

7. Kocsis (HUN) – 11 gols

Por uma dessas ironias do futebol, o principal recorde individual das Copas pode sair das mãos de um brasileiro justamente no torneio sediado em solo nacional. É claro que estamos falando da marca de Ronaldo, o maior artilheiro da história da competição com 15 gols, que pode ser superado pelo alemão Miroslav Klose no Brasil. A caminho de sua quarta Copa, o atacante de 35 anos já acumula 14 bolas na rede e só precisa marcar mais duas vezes para ultrapassar o brasileiro – uma missão relativamente fácil para o goleador, que já tem vaga garantida na seleção de Joachim Löw. Ainda recordista, Ronaldo se mostra tranquilo com a concorrência. Diplomático, o Fenômeno disse recentemente que não vai torcer contra ninguém e que recordes existem para ser quebrados.

Leia também:

Na Copa dos mais marrentos, diversos candidatos ao título

Saiba quais são os confrontos mais frequentes das Copas

A seleção dos melhores anúncios sobre a Copa do Mundo

A marca do ex-atacante da seleção, no entanto, é apenas uma das muitas que podem cair no Brasil. O próprio Klose terá a chance de alcançar outro feito impressionante: se entrar em campo em todos os sete jogos possíveis da Alemanha no torneio, ele vai desbancar o compatriota Lothar Matthäus como o jogador com mais partidas em Copas. Outros craques com chances de chegar a marcas expressivas são os espanhóis Iker Casillas e Andrés Iniesta e o veteraníssimo goleiro colombiano Faryd Mondragón. Mas o Brasil não ficará de fora dessa festa das estatísticas. Se por um lado o país deve perder o recorde de Ronaldo, por outro pode terminar a competição com o técnico mais vitorioso da história. Comandante do penta, Felipão vai se igualar ao lendário Vittorio Pozzo, bicampeão com a Itália em 1934 e 1938, se levar a seleção ao hexa. Quem também está de olho na marca é o atual campeão Vicente Del Bosque, treinador da Espanha. Motivação extra para uma possível final?