Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Na Copa da Inglaterra, Carroll decide, Liverpool vira e vai à final

Rivais históricos, Liverpool e Everton se enfrentaram na manhã deste domingo, no estádio de Wembley, para decidir a primeira vaga nas finais da Copa da Inglaterra. Com uma vitória por 2 a 1 consolidada apenas aos 42 minutos do segundo tempo, com gol do criticado Andy Carroll, o time vermelho conseguiu a classificação e parte para sua 14final na competição em busca do oitavo título.

A partida foi marcada por falhas defensivas dos dois lados. No primeiro tempo, após hesitação inexplicável da experiente dupla Agger e Carragher, o Everton abriu o placar com Jelavic, aos 24 minutos. Já na etapa complementar, foi a vez se Stan Distin dar a bola de graça para Luis Suárez, que não perdoou e empatou aos 17.

Quando a disputa de prorrogação já parecia encaminhada, Carroll marcou o gol decisivo e deu a vaga ao Liverpool. O adversário na decisão será definido no domingo, quando Chelsea e Tottenham se enfrentam. 7 títulos, 14decisão

O Jogo – Na abertura das semifinais, o Liverpool dominou seu adversário no meio-campo, mas não conseguiu criar chances efetivas. Enquanto o time vermelho da terra dos Beatles tocava a bola de lado à procura de espaços, o azul esperava se aproveitar de um erro defensivo para surpreender. Demorou, mas conseguiu.

Logo aos dez minutos, o Liverpool tentou pressionar com a batida de fora da área de Spearing, que recebeu passe de letra de Carrol, mas desperdiçou a oportunidade. Minutos depois, o atacante serviu Srktel para chegar batendo, mas a defesa do Everton interceptou o lance e evitou o perigo outra vez.

De presente, aos 24 minutos, o Everton conseguiu abrir o placar. Skrtel tentou fazer o desvio de uma bola lançada na área do Liverpool e cabeceou para frente, onde Agger e Carragher se desentenderam e simplesmente não afastaram o perigo. Firme na jogada, Nikica Jelavic se aproveitou do erro e bateu para o gol de Jones com convicção.

O Liverpool até reagiu no primeiro tempo, mas teria seus melhores momentos na partida apenas na etapa complementar. Concentrado e disposto a atacar o inofensivo Everton, o time de Kenny Dalglish foi para frente desde o apito inicial e só parou de pressionar quando virou e liquidou a fatura.

Aos dois minutos, o criticado Andy Caroll recebeu cruzamento certeiro de Downing, mas não aproveitou a oportunidade. O gol de empate sairia aos 17, em nova falha defensiva, dessa vez do Everton. Em saída de bola desatenciosa, Stan Distin entregou a bola de graça para o uruguaio Luis Suárez, que não titubeou na hora H e tocou com classe e tranqüilidade na saída de Howard.

Com dificuldades na conclusão, Andy Carroll acabou se tornando o principal personagem da partida ao marcar o segundo e decisivo gol do Liverpool. Aos 42 minutos, quando a prorrogação parecia inevitável e os times até jogavam com mais paciência, o atacante aproveitou a bola levantada por Bellamy para fechar a contagem com desvio leve.