Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Murilo, do vôlei, nega doping: ‘Consciência tranquila’

Ponteiro de 36 anos foi flagrado em exame pelo uso do diurético furosemida, mas alegou não ter utilizado nenhuma substância ilícita

O jogador de vôlei Murilo Endres, recentemente flagrado em exame antidoping pelo uso do diurético furosemida, concedeu entrevista nesta terça-feira para esclarecer o ocorrido e jurar inocência. Na sede de seu clube, o Sesi-SP, o ponteiro de 36 anos alegou que não utilizou nenhuma substância ilícita para melhorar seu desempenho nas quadras e se mostrou surpreso com o resultado do exame, enviado a ele por e-mail.

“Estou com a consciência tranquila, minha preocupação é saber como isso deu positivo. Achei importante vir até aqui e olhar nos olhos de cada um de vocês. Fiquei muito surpreso, recebi a notificação no dia 4 de maio, um dia depois do meu aniversário. Acordei, abri o e-mail e vi que tinha dado positivo. Passei por inúmeros testes, em clubes e seleção, e sempre fiz os testes muito tranquilo.”

Veja também

Murilo ainda aguarda a contraprova do exame, que deverá ser divulgada em 15 dias. Caso o novo teste dê um resultado diferente do primeiro, a possível suspensão ao jogador será cancelada. Enquanto isso, ele poderá seguir atuando normalmente.

O advogado de Murilo, Marcelo Franklin, que já defendeu Cesar Cielo e Etiene Medeiros, assegurou que o uso de diuréticos não tem influência nenhuma no desempenho do atleta.  “Diurético no vôlei não melhora a performance, isso, quando muito, prejudica. Vamos aguardar a amostra B, se for confirmado, apresentaremos uma defesa dizendo que diurético não aumentaria a performance”, disse Franklin.

“Não costumo deixar atletas falarem, mas esse caso é excepcional. A imagem do atleta deveria ter sido preservada. Muitos clientes tinham resultados da amostra A, a B não confirmou e a imprensa nunca soube. O Murilo achou importante, em nome da carreira dele, falar com vocês.”

Eleito o melhor jogador do mundo em 2010, Murilo tem uma longa trajetória na seleção brasileira. Sob o comando de Bernardinho, o ponteiro conquistou duas medalhas de prata olímpicas (Pequim 2008 e Londres 2012), mas foi com o mesmo treinador que sofreu uma das maiores decepções de sua carreira: o corte para os Jogos Olímpicos de 2016, no Rio de Janeiro.

Murilo Endres, ponteiro da seleção masculina de vôlei

Murilo Endres tem uma vasta história na seleção brasileira de vôlei (Alexandre Loureiro/Getty Images)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Todos os atletas de primeira linha usam doping. O verdadeiro esporte é nunca ser flagrado.

    Curtir