Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Metralhadora de Maradona mira Daniel Alves, Sampaoli e até Messi

Ex-jogador argentino fez duras críticas ao brasileiro e a ídolos do futebol argentino

A língua de Diego Armando Maradona segue afiada. Assim como fez sua filha Dalma, o ídolo do futebol argentino não deixou passar as críticas de Daniel Alves e rebateu dizendo que o lateral brasileiro é um ‘idiota’. A metralhadora giratória do ex-jogador também mirou em personalidades do futebol local, como Juan Román Riquelme, Jorge Sampaoli, Juan Sebastián Verón e até Lionel Messi.

Com sua habitual “desenvoltura”, Maradona atacou para todos os lados em entrevista à emissora TyC. Sobre Daniel Alves, que em entrevista recente ironizou a “mão de Deus” (o gol de mão marcado por Maradona em 1986 contra a Inglaterra) e disse que o argentino “não é um bom exemplo para as crianças”, o ex-jogador de 56 anos preferiu menosprezar sua qualidade.

“Daniel Alves é um idiota. Faz 28 cruzamentos e acerta quatro. Bons eram Cafu, Maicon. Daniel Alves? Pobrezinho”, atacou. “Ele fala porque está em um lugar campo onde não se joga futebol (…) Se continuarmos a falar de Alves, vou embora. Podemos falar de Rivellino, Clodoaldo, Jairzinho, Careca, Ronaldo, Ronaldinho, Neymar, Rivaldo, Zico, Kaká… mas não desse  garoto que toca três vezes na bola e faz oito faltas por jogo.”

Maradona foi ainda mais duro ao falar sobre Jorge Sampaoli, atual treinador da seleção argentina. “Sampaoli me ligou e disse que queria me conhecer para falar de futebol. Depois que foi chamado para a seleção, nunca mais me ligou”, disse Maradona, um grande desafeto da federação argentina. “Ele não sabe mais de futebol do que Bauza. Se você joga uma bola pra ele, te devolve com as mãos. É só ver que ele deixou o Sevilla na porta do cemitério”, atacou, citando seu antecessor, Edgardo Bauza.

“Se não tivesse vencido a Copa América com o Chile, nem a família dele o conheceria”, continuou Maradona, que ainda citou a ausência de Sergio Kun Aguero, ex-marido de sua filha e pai de seu neto, como um dos pecados de Sampaoli. “Foi uma loucura deixar Kun de fora. (…) Ele proporciona muito mais velocidade, traz eletricidade”.

Maradona também se meteu na confusão entre Carlitos Tevez (um de seus grandes amigos no futebol) e Juan Román Riquelme, ambos, assim como ele, ídolos do Boca Juniors. “Carlitos sempre foi meu preferido, se há um jogador do povo é ele (…) Román nos deu muito, mas se tenho que escolher, escolho Carlitos. É meu gosto, nada contra Riquelme, os dois jogaram no Boca e me fizeram felizes.”

Maradona ainda partiu para o ataque contra Verón – com quem brigou em frente às câmeras em pleno “Jogo da Paz” em Roma -, atual dirigente da federação argentina. O herói do título de 1986 ironizou o fato de Verón ter feito a última convocação da seleção, quando Sampaoli ainda não estava confirmado no cargo. “Melhor que ele convoque a seleção da Inglaterra, não a da Argentina.”

Por fim, Maradona ainda fez elogios a Messi e disse que prefere o compatriota a Cristiano Ronaldo, mas ressaltou que o astro argentino do Barcelona não é tão superior ao atacante português do Real Madrid. “Eu digo que gosto mais de Messi, muito mais, mas não podemos dizer que Messi passa por cima de Cristiano. Não, não passa.”

 

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Maradona também é craque em falar, tanto besteira bem como verdade.

    Curtir

  2. O rei do mi-mi-mi-mi…

    Curtir

  3. Leandro Loureiro

    Nao entendi essa: agora a menina é obrigada a dizer que namoraria alguém que, por gosto próprio, não namoraria? E apenas para agradar ao público?! Aonde chegamos…

    Curtir