Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Messi preferiu Suárez a Neymar, e Cristiano votou em Benzema na Bola de Ouro

Fifa revelou os votos dos capitães, treinadores e jornalistas e, como de costume, compatriotas e companheiros de time ganharam 'empurrãozinho'

Instantes depois da entrega da quinta Bola de Ouro da carreira de Lionel Messi, a Fifa divulgou a relação completa dos votos dos capitães e treinadores das seleções afiliadas, além de um grupo de jornalistas. Como de costume, a relação teve algumas bizarrices e bastante corporativismo: segundo colocado, Cristiano Ronaldo só votou em colegas do Real Madrid, apesar do fraco ano do time. Já o campeão Messi deixou Neymar em segundo e elegeu o outro companheiro de ataque, o uruguaio Luis Suárez, como melhor do mundo em 2015. Pela primeira vez, os três finalistas votaram, pelo fato de serem capitães de suas seleções.

Leia também:

Bola de Ouro: Neymar aparece de chapéu e Messi veste smoking discreto

Do anonimato à glória em um voleio: Wendell Lira, o vencedor do prêmio Puskás

Messi diz que trocaria todas as bolas de ouro por uma Copa do Mundo

Apesar de ter dito na entrevista coletiva prévia que Messi e Cristiano eram os melhores atletas que já havia visto em campo, Neymar ignorou o português. Votou, nesta ordem, em Lionel Messi, Luis Suárez e no croata Ivan Rakitic. Messi também elegeu apenas atletas do Barcelona, mas escolheu Suárez, Neymar e Andrés Iniesta. Cristiano Ronaldo, por sua vez, chutou o balde: apesar do ano sem títulos do Real Madrid e de domínio absoluto do rival Barcelona, votou em seus colegas de ataque: Karim Benzema, James Rodríguez e Gareth Bale.

O técnico da seleção brasileira Dunga acertou os finalistas, mas em ordem diferente: Neymar, Messi e Cristiano. O técnico da Argentina, Gerardo Martino, foi mais ainda mais “patriota”: Messi, Sergio Agüero e Javier Mascherano. O técnico alemão Joachim Low repetiu a estratégia de votar apenas em compatriotas e nomeou Manuel Neuer, Thomas Müller e Toni Kroos.

Neymar recebeu 14 votos como melhor do mundo: além de Dunga, escolheram o brasileiro do Barcelona os capitães da Costa Rica, Bryan Ruiz, do Equador, Walter Ayovi, das Filipinas, James Younghusband, das Ilhas Salomão, Faarodo Henry, da Zâmbia, Kalaba Rainford, e os técnicos de Curaçao, o ex-jogador holandês Patric Kluivert, de Gana, Abraham Grant , de Honduras, Jorge Luis Pinto, da Nova Caledônia, Thierry Sardo, de Zâmbia, George Lwandamina,do Azerbaijão, Mövsümov Rasim, e o jornalistas das Ilhas Turcas e Caicos, Faizool Del e da Ucrânia, Linnyk Igor.

Único jornalista brasileiro na eleição, Cleber Machado, da Rede Globo, “gabaritou” a lista, com votos para Messi, Cristiano Ronaldo e Neymar. A jornalista portuguesa, Rita Joaquim, também repetiu as escolhas, deixando Cristiano em segundo. Pentacampeão, o argentino terminou com 41,33% dos votos, à frente de Cristiano Ronaldo, com 27,66%, e de Neymar, com 7,86%. Dentre os capitães, o holandês Arjen Robben, o sueco Zlatan Ibrahimovic e o turco Arda Turan elegeram o “tridente” do Barcelona, formado por Neymar, Messi e Luis Suárez.

Protesto – Quatro figuras importantes do futebol mundial não votaram na eleição da Bola de Ouro, dois deles por suposto protesto. Irritado por não ter seu nome incluído na pré-lista de melhores goleiros do ano apesar de ter sido vice-campeão da Liga dos Campeões pela Juventus, o capitão italiano Gianluigi Buffon abriu mão de votar e recebeu a solidariedade de seu treinador, Antonio Conte, segundo diversos jornais da Itália . As outras ausência também foram de goleiros: o espanhol Iker Casillas teria perdido o prazo para votar e o chileno Claudio Bravo também não teve o voto computado, por motivos desconhecidos, segundo informações da emissora local Cadena Cope

Clique e confira todos os votos da Bola de Ouro 2015

(Da redação)