Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Mesmo com gramado péssimo, arena do Palmeiras receberá ‘pelada’ de empresários

Campo do estádio vem recebendo uma série de críticas, inclusive de diretores e jogadores do clube, mas segue sendo usado em shows e eventos corporativos

A arena do Palmeiras teve a qualidade de seu gramado bastante contestada, inclusive por dirigentes e jogadores do próprio clube depois da partida de domingo, diante do Fluminense. Mas, apesar das críticas, o reformado estádio alviverde receberá nesta sexta-feira uma partida entre convidados de um evento empresarial. Se trata de um jogo fechado, agendado com a construtora WTorre, que costuma custar cerca de 150.000 reais, dependendo dos tipos de serviço, como uso de camarote ou vestiário.

Leia também:

Gramado do Palmeiras apresentou problemas em amistoso da seleção

Palmeiras acerta com técnico Marcelo Oliveira

De virada, Palmeiras vence Fluminense por 2 a 1

Valdivia faz sucesso no Chile. Em comercial de supermercado

Esse formato de aluguel do espaço, no qual o cliente pode usar o gramado, é comum em muitas arenas, mas está irritando a cúpula do Palmeiras devido às constantes e crescentes críticas sobre a péssima condição do campo de jogo. Para piorar, o clube tem direito a receber entre 5% e 20% do preço do aluguel. A arena do Palmeiras também costuma receber diversos shows musicais, como o que marcou a inauguração do estádio, do ex-Beatle Paul McCartney.

Além da questão financeira, a intenção da diretoria era que o grande intervalo de tempo entre a última partida em casa, no domingo, e a seguinte, dia 28, contra o São Paulo, fosse apropriada para dar um descanso à grama, o que não acontecerá graças ao evento desta tarde. Segundo a WTorre, por se tratar de um jogo entre atletas amadores, o impacto no gramado será muito menor, já que os “atletas” não estão acostumados a dar carrinhos. A empresa também argumenta que o período de disputa será mais curto.

Por contrato, o Palmeiras precisa receber o estádio em condições para jogar futebol, ou seja, o gramado teria de estar sempre em boas condições. Após a enxurrada de críticas em relação ao campo na partida contra o Fluminense, a empresa reconheceu que o gramado não estava bom e explicou que ele estava “prejudicado pelo excesso de atividades das últimas semanas”.

Alexandre Mattos, diretor de futebol, reclamou publicamente. “Estádio lindo, camarote funcionando, cadeiras, vestiário perfeito e um gramado ridículo. Vamos cobrar”, esbravejou. Antes, no amistoso entre Brasil e México, os jogadores da seleção brasileira também já haviam reclamado.

(com Estadão Conteúdo)