Mercedes brilha e Rosberg conquista a pole do GP da China

O alemão Nico Rosberg (Mercedes) conquistou a pole position do Grande Prêmio da China, que será disputado no domingo no circuito de Xangai, e terá ao seu lado na primeira fila o companheiro de equipe e compatriota Michael Schumacher.

Os brasileiros não tiveram bom desempenho: Felipe Massa (Ferrari) largará na 12ª posição e Bruno Senna (Williams) na 14ª.

Esta foi a primeira pole da carreira de Rosberg, de 26 anos, filho do piloto finlandês ‘Keke’ Rosberg, campeão mundial em 1982 com a Williams, assim como a primeira da Mercedes desde 2009, quando voltou a ter um escuderia própria ao comprar a Brawn GP.

“É um sentimento muito especial e estou muito orgulhoso pelo trabalho de toda a nossa equipe. Isso mostra que nós estamos progredindo”, declarou Rosberg, que fez a ‘volta perfeita’ no início do Q3, ao cravar o tempo de 1 min 35 segundos e 121 milésimos, meio segundo mais rápido que o britânico Lewis Hamilton (McLaren).

Hamilton (McLaren), que tinha conseguido a pole nas duas primeiras provas da temporada, na Austrália e na Malásia, foi o segundo mais rápido (1:35.626), mas perdeu cinco posições por ter substituído a caixa da câmbio do carro.

A segunda fila terá o japonês Kamui Kobayashi (Sauber) e o finlandês Kimi Raikkonen (Lotus).

Na terceira fila, à frente de Hamilton, estarão seu companheiro de equipe Jenson Button (5º) e o australiano da Red Bull Mark Webber (6º).

A surpresa negativa do treino foi o desempenho do atual bicampeão mundial, o alemão Sebastian Vettel, que largará na 11ª posição, o que evidencia os problemas da Red Bull.

Seu compatriota Nico Rosberg também espera brilhar na corrida deste domingo, num circuito no qual se destacou nas edições anteriores do Grande Prêmio da China.

“Hoje, tínhamos o carro mais rápido e levamos uma grande vantagem no treino, mas ainda precisamos confirmar este bom desempenho durante a corrida. Gosto muito deste circuito, cheguei a liderar a prova em 2010 e 2011 e espero fazer o mesmo amanhã (domingo)”.

Ao monopolizar a primeira fila com a Mercedes, Rosberg e Schumacher repetiram a façanha do argentino Juan Manuel Fangio, do britânico Stirling Moss e do alemão Karl Kling, que fizeram o mesmo em 1955, no circuito de Monza, na Itália.

Na época, ‘Schumi’, de 43 anos, nem tinha nascido. O heptacampeão mundial mostrou que está realizando ótimos treinos nesta temporada. Após ter largado em quarto na Austrália e em 3º na Malásia, ele sairá em segundo neste domingo, graças à penalidade de Hamilton.

“Nico fez um ótimo trabalho, seu tempo foi fenomenal. A vantagem sobre os outros carros é uma surpresa, mas recompensa o trabalho da nossa equipe. Não tenho nenhum motivo de ficar decepcionado com esta segunda posição”, comentou o alemão, cuja última vitória na Fórmula 1 foi justamente na China, em 2006.