Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Marcos Assunção se diz ‘frustrado’ por falta de títulos

Por AE

São Paulo – Há dois anos no Palmeiras, o volante Marcos Assunção se firmou como um dos principais líderes do grupo. Nesta quarta-feira, diante do Paraná, na partida de ida das oitavas de final da Copa do Brasil, o jogador completará 120 partidas pela equipe, mas admitiu que trocaria esta marca pelo encerramento do jejum de títulos do clube, que já dura quatro anos – o último foi o Campeonato Paulista de 2008.

“Trocaria todos esses números por títulos. É bacana, muito legal completar essa marca, são números significativos. Mas trocaria tudo isso por alguma conquista. Ficar dois anos em um clube como o Palmeiras e não ganhar nada é frustrante. Quando voltei da Europa, depois de passar pelo Prudente, projetei voltar para um clube grande e ganhar títulos. É muito triste saber que ainda não consegui isso. Trocaria tudo, tudo mesmo, por algum título”, declarou, em entrevista ao site oficial do Palmeiras.

Apesar de admitir a frustração e o mau momento da equipe, Assunção confia que um título pode ser vencido nesta temporada. Ele lembrou que o clube está em meio à disputa da Copa do Brasil e ainda tem pela frente o Campeonato Brasileiro e a Sul-Americana. O volante ainda pediu a quem não confia nas conquistas, “que mude de time ou jogue em outro lugar”.

“Temos Copa do Brasil, Sul-Americana e Brasileiro, e é claro que eu penso em ser campeão de uma dessas conquistas. Quem está aqui no Palmeiras tem que pensar em título sempre, não importa a situação. Quem não pensar assim, que mude de time ou jogue em outro lugar. A mentalidade do Palmeiras é essa e precisamos erguer a cabeça, pois a vida segue”, comentou.

Nesta quarta-feira, o Palmeiras enfrenta o Paraná pela oitavas de final da Copa do Brasil, em Curitiba. Mesmo em caso de vitória, Marcos Assunção admitiu que a eliminação do Campeonato Paulista, diante do Guarani, com a derrota do último domingo por 3 a 2, não será apagada.

“Vamos tentar vencer para recuperar a imagem e dar sequência na nossa caminhada na Copa do Brasil, mas nada vai apagar a frustração de ter sido eliminado pelo Guarani. Para mim, foi realmente muito triste. Tínhamos todas as condições de decidir a semifinal em casa e chegar à final”, disse. “Vamos encarar o Paraná com extremo respeito. Eles não chegaram às oitavas de final por acaso. Mas temos de nos impor e virar a página. Para conseguir isso, só vencendo.”