Mancini promete Cruzeiro no ataque contra o Flamengo

Por AE

Belo Horizonte – A situação do Cruzeiro é a pior do clube desde que o Campeonato Brasileiro passou a ser disputado por pontos corridos. Em 16.º lugar, com 34 pontos, a equipe só venceu um jogo nas 13 rodadas do segundo turno (contra o Atlético-GO). Mas isso não impede o técnico Vágner Mancini de fazer planos ousados. Ele quer seu time jogando no ataque contra o Flamengo, domingo, em pleno Engenhão.

“O que eu espero é que o time entre em campo para encarar o Flamengo, que seja um time que tenha muita coragem. Neste momento, é muito importante que você não jogue só se defendendo”, comenta o treinador. Ele usa como exemplo a partida contra o Botafogo, domingo passado, também no Engenhão, quando o Cruzeiro perdeu por 1 a 0. “No jogo diante do Botafogo eu vi uma equipe que se colocou bem em campo, que marcou bem o Botafogo, que teve posse de bola, que podia ter saído na frente várias vezes. Então, essa maneira de jogar deve ser adotada também no domingo, diante do Flamengo”.

Nos 16 jogos que o Cruzeiro fez como o visitante até aqui, a equipe celeste só venceu três vezes, e provavelmente nas três partidas onde um triunfo parecia mais improvável. Bateu o líder Corinthians (então invicto), o vice-líder Vasco, e o arquirrival Atlético-MG. Dentro desta lógica, não há por que não acreditar que superar o Flamengo, quinto colocado, não seja possível.

“Dá para repetir sim. Nós vamos em busca de uma vitória, não dá para falar outra coisa. A gente respeita o Flamengo, sabe do momento que eles vivem, mas o Cruzeiro já está na hora de sair ganhando jogos fora de casa também”, avalia Mancini.

O volante Marquinhos Paraná mostra que o elenco celeste também não pensa em outro resultado que não uma vitória no Engenhão. “Empate é ruim, porque os times estão muito próximos. Está na hora de dar um basta jogando fora, temos que ir lá e conseguir a vitória. O momento do Flamengo é melhor no Brasileirão, mas isso não quer dizer nada, um jogo desse é que os jogadores gostam”, disse.