Magrão garante empate do Sport com o Cruzeiro na Ilha do Retiro

As boas defesas do goleiro do Sport e um gol de pênalti serviram para o Leão da Ilha conquistar seu primeiro ponto no Campeonato Brasileiro

Depois de um início movimentado de jogo neste domingo, Sport e Cruzeiro diminuíram o ritmo e fizeram um duelo insosso até os minutos finais em partida disputada na Ilha do Retiro, em Recife, pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro. Terminaram, assim, empatados por 1 a 1, resultado que deixou o clube mineiro com quatro pontos, na quinta posição, e o pernambucano com um, ainda na zona de rebaixamento, agora em 17º lugar. E o time da casa teria um resultado ainda pior se não fosse a boa atuação do goleiro Magrão e o gol de pênalti marcado por Diego Souza quando a equipe já perdia por 1 a 0.

As duas equipes voltam a jogar no próximo domingo pelo Brasileirão: o Sport recebe o Grêmio e o Cruzeiro encara o Santos, na Vila Belmiro. Antes, contudo, o time de Ney Franco faz a decisão da Copa do Nordeste, quarta-feira, contra o Bahia.

E, apesar do importante duelo, o técnico Ney Franco escalou quase força máxima, buscando a reação depois de ser goleado na estreia do campeonato, por 4 a 0, pela Ponte Preta. As novidades neste domingo foram a presença de Neto Moura e Osvaldo nos respectivos lugares de Fabrício e André.

Já o Cruzeiro, embora contasse com os reforços de Rafael Marques, recém-contratado do Palmeiras, e Ariel Cabral, recuperado de contusão, manteve a escalação do triunfo sobre o São Paulo, na estreia. E a estratégia, ao menos no início, deu certo.

Embora Fábio tenha feito duas excelentes defesas aos 7 e aos 14 minutos, em finalizações rasteira de Rogério e à queima-roupa de Osvaldo, o time mineiro controlou o ímpeto adversário e abriu o placar aos 19: Alisson recebeu passe de Lucas Romero e bateu no canto de Magrão.

Depois do bom início, o Sport sentiu o gol e diminuiu o ritmo. Mas, aos 32, quando já pouco assustava, Diego Souza invadiu a área, tentou driblar Fábio, foi derrubado e o árbitro marcou pênalti. O próprio meia-atacante foi para a cobrança e igualou o duelo.

O empate parcial pareceu agradar aos dois times. O ritmo do jogo, assim, diminuiu até o intervalo e permaneceu o mesmo no segundo tempo, apesar das mudanças promovidas pelos técnicos – entraram, por exemplo, Ariel Cabral e Rafael Marques, pelo Cruzeiro, e Fabrício e Juninho, pelo Sport.

Com dificuldade para entrar na área adversária, o Cruzeiro passou a apostar em chutes de longa distância. Foi assim que Hudson acertou o ângulo e exigiu grande defesa de Magrão. Arrascaeta também tentou em falta da intermediária, mas a bola saiu por pouco. Já Rafael Marques, pouco depois, isolou.

Somente a partir dos 25 o Sport equilibrou o jogo e voltou a rondar a intermediária adversária. Faltava, no entanto, para as duas equipes, maior lucidez na armação. Os minutos, assim, foram vagarosamente se arrastando até os 40, em uma disputa de pouca criatividade, alguns lançamentos errados e muitos passes para o lado.

Alisson ainda fez boa jogada aos 40 e aos 47 e finalizou com perigo, mas Magrão salvou nas duas. Rogério também tentou aos 44, mas a bola saiu por pouco. Estava de bom tamanho. O empate resumiu bem o duelo e deixou as duas equipes minimamente satisfeitas.

FICHA TÉCNICA: SPORT 1 X 1 CRUZEIRO

LOCAL – Ilha do Retiro, em Recife (PE).
PÚBLICO – 4 459 pagantes.
RENDA – R$ 106.259,00
ÁRBITRO – João Batista de Arruda (RJ).
CARTÕES AMARELOS – Raul Prata, Diego Souza e Fabrício (Sport); Raniel (do banco), Léo e Ariel Cabral (Cruzeiro).
GOLS – Alisson (Cruzeiro), aos 19, e Diego Souza (Sport), de pênalti, aos 33 minutos do primeiro tempo.

SPORT: Magrão; Samuel Xavier (Evandro), Matheus Ferraz, Durval e Raul Prata; Ronaldo (Fabrício), Rithely, Neto Moura (Juninho) e Diego Souza; Rogério e Osvaldo. Técnico: Ney Franco.

CRUZEIRO: Fábio; Lucas Romero (Ariel Cabral), Dedé, Léo e Diogo Barbosa; Hudson, Henrique e Arrascaeta; Rafinha (Rafael Marques), Alisson e Ábila (Alex). Técnico: Mano Menezes.

(com Estadão Conteúdo)